8 de fevereiro de 2014

Crianças que não sabem ler e escrever

Já percebeu que parece que às vezes estamos andando em círculo?

Entra ano e sai ano e a história é a mesma.

Ano após ano encontramos alunos do ensino Fundamental, Médio e Universitário, que não aprendem o que lhes é ensinado porque, a bem da verdade, apresentam graves deficiências e escasso domínio no que se refere à verbalização e à escrita. 

Também são incapazes de relacionar dados, de redigir de forma coerente. inúmeras vezes, você educador precisa solicitar ao aluno que leia o que escreveu para que se possa entender o que tentou redigir e, não raro, que ele mesmo não consiga entender suas próprias palavras. Os estudantes continuam sendo vítima do descaso. Os alunos não estão sendo, realmente alfabetizados e, assim, todo o processo evolutivo de aprendizagem fica deficitário, gerando o baixo rendimento escolar.

É preciso identificar quando e onde essa falha teve início.

O poder público deve ser responsabilizado,  professores trabalham com as diferentes deficiências apresentadas por seus alunos e, conseqüentemente, de atuar com essas deficiências é um desafio dia após dia para conseguir corrigir tais distorções. Pior ainda, alguns professores, passam a se sentir culpados por seus desajustes e incompetências e, assim, permanece o  foco  que a escola é a única responsável pelo fracasso de seus alunos.

A escola continua sem saber como colocar em prática os diferenciados recursos didáticos que lhes são enviados. No entanto, temos que ter uma visão de que alguns professores não podem mais permanecer atrelados a práticas pedagógicas ultrapassadas e desmotivadoras e, sim, partir para o estabelecimento de um novo tipo de relacionamento com seus alunos, em que prevaleça a amizade, a solidariedade, o respeito ao diferente e à adoção de uma postura formadora, tanto individual como cidadã, transformando em uma ação renovadora.  

O ato de educar depende muito do exemplo e da atitude condizente que o professor apresenta, assim como a sua capacidade de abertura à mudança, pois são elementos essenciais para que o aluno passe a gostar de conhecer, de aprender e... de freqüentar a escola. 

E o mais importante e grave 46,8% dos alunos de 14 anos não sabem ler e escrever.

Sua opinião é fundamental, então comente.

Toninha Borges
toninhavr@hotmail.com

5 comentários:

Anônimo disse...

Olá amiga, estava com saudades viu ainda bem que voltou. Espero que tenha tido boas férias. E pelo que vejo veio cheio de vontade hem...
Trazendo mais um tema para nossa refletimos, mas vou para por aqui e deixar minha opnião.

Nenhuma criança pode concluir esse período, chamado de ciclo de alfabetização, sem estar plenamente alfabetizada. O que a prova mostra é que estamos ampliando a desigualdade educacional, já que muitos alunos não têm as ferramentas básicas para os anos seguintes.

Até breve
Professora Cláudia

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Toninha infelizmente o que vem acontecendo - o que ando observando - é a falta de atenção em casa. Muitos pais trabalham e não tem condições suficientes de dar a devida atenção ao processo de aprendizado da criança que é tão importante para a leitura e outros... Essa base teria mesmo que ser reforçada em casa e infelizmente com a necessidade de se trabalhar e ausentar, muitos ficam com cuidadoras o que não é suficiente... A maioria, sabemos, apenas cuida, o que já é obrigação delas...

É triste ver os alunos desinteressados assim..

Tenho uma ajudante que o filho mais velho não quer saber de estudar. E é uma familia batalhadora. Mas o que vejo que falta. O incentivo fiel dos pais por falta de tempo e também por não terem conhecimento da materia.. A criança, óbvio, não tendo incentivo não se motiva aos estudos..

Existem outros motivos. Escola que não é suficiente para o aluno, professores de cabeça fechada e o próprio desinteresse do aluno por mais que os pais se esforcem...

Hoje em dia até os universitários não escrevem corretamente.. é cada coisa impressionante que você não consegue imaginar como chegaram ali. Aí se formam os maus profissionais que nos deparamos todos os dias no mercado..

Vamos cuidando dos nossos...

Toninha e demais leitores..
Aproveitando, convido você para dar uma passadinha no Bolhinhas e comemorar com a gente os 3 anos de muito amor do blog. Comemorando estou fazendo um sorteio
Será um prazer!
www.bolhinhasdesabaoparamaria.com.br

Pati Alves disse...

O problema do analfabetismo é grave, está surgindo uma geração de escolarizados analfabetos. É de extrema importancia q lutemos para garantir q tod@s possam usufruir do direito de apropriar-se de um aprendizado qualitativo.

Desirée Tapajós disse...

Toninha temos que ter cuidados com os pais que acham que seus filhos tão super, que fazem com que os filhos pulem algumas séries, até hoje eu não entendo como uma escola permite que pai faça isso, podendo prejudicar um pessoa pelo resto da vida.

Tri-beijos Desirée
http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br

Anne Lieri disse...

Toninha,um assunto fundamental. Quantas vezes nos deparamos com alunos de séries mais avançadas que ainda não sabem ler e escrever direito? Penso que já passou da hora do governo enviar ás escolas cursos de atualização,com novas práticas e tb material de apoio. bjs,