27 de outubro de 2013

Halloween na sala de aula

Halloween na sala de aula
(Anne Lieri)







Algumas escolas não gostam de comemorar o Halloween por se tratar de um costume dos Estados Unidos e alegam que nada tem a ver com o Brasil.Entretanto, essa festa pode ser adaptada á sala de aula, como cultura geral.

Contar ás crianças a origem do Halloween pode ser interessante, mas lembre-se de adequar o assunto á idade de seus alunos.

Aconselho também não se estender demais, pois as crianças tem o tempo de atenção limitado. Se puder, use alguns cartazes para ilustrar sua exposição.

A seguir peça para as crianças listarem os seus personagens preferidos (escreva no quadro o que eles disserem). Provavelmente surgirão fantasmas, morcegos, bruxas, zumbis e outros.
Eleja o mais querido pela classe.

A partir daí, desenvolva suas aulas, com base em histórias, músicas, brincadeiras e artes.
Por exemplo, se a escolha for “bruxa” procure na sala de leitura de sua escola, livros de contos sobre bruxas.

Conte as histórias no início do período, durante a roda da conversa.
Retire do texto a interpretação oral, a dramatização (eles adoram teatro), os personagens principais, a mensagem final.

Você poderá fazer a reescrita com eles, seguindo a sugestão construtivista (escrever na lousa, com as crianças ditando, fazer a leitura coletiva, imprimir o texto ou mandar que eles copiem se forem maiores e trabalhar palavras e frases depois).

Ensinar a missa ao vigário não é minha intenção, mas lembre-se de enriquecer essa experiência com sua criatividade e sem perder de vista a interdisciplinaridade.

Providencie um “Cantinho do Halloween” com uma caixa bem encapada e livros referentes ao assunto que fiquem á disposição dos alunos durante esse período de festas. Quem terminar as atividades pode ficar lendo nesse cantinho.

Coisas simples que as crianças gostam proporcionam melhor aprendizagem: Jogo de fôrca, cruzadinhas, caça palavras, completar palavras e frases, letras móveis, são algumas dicas.

Canções que falam de bruxas eles adoram e existe um acervo imenso entre as professoras. Troquem.

 No parque, reinvente as brincadeiras conhecidas. Transforme a dança das cadeiras em dança das caveiras, faça uma corrida de zumbis, o pega pega pode virar caça fantasma, a mãe da rua pode ser uma bruxinha que atrapalha quem vai atravessar, etc...

A educação artística oferece um grande leque de opções: use sucata para fazer abóboras, morceguinhos, bruxas e fantasminhas. Abuse do desenho infantil, das tintas, dos recortes e colagens.

Ao final, não se assuste se o tema render mais que o esperado e a alfabetização acontecer de forma divertida!


Dicas de sites:






 Hello kids (máscaras)

Videos de bruxa ( Bruxa venha á minha festa)

Video de bruxa  II ( Rap da bruxa)


3 comentários:

✿ chica disse...

Teus alunos deviam se divertir muito contigo,Anne! Eles adoram isso e no colégio do Neno, não é aceito. Mas ele deu jeito e está com as máscaras, tudo pronto,sr ...

Lindo texto e ótimas dicas! beijos,chica

Beatriz Paulistana disse...

Boa tarde Anne!!!
Adorei suas sugestões, ano passado fui trabalhar na minha escola, supervisora não aceitou. Então na semana de expor os murais, vejo que a supervisora do turno vespertino autorizou desenvolver o tema...e duas amigas fizeram lindos murais e com certeza trabalharam com muita diversão com seus alunos...Sabe criança é criança o que vale é se divertir!!!
Adorei!!!
Feliz e Abençoado Dia!!!
Bjokas...da Bia!!!

Toninha Borges disse...

Na minha escola se comemora e adoro.
Bju