26 de outubro de 2013

Baú de Histórias


O educador está sempre criando uma maneira de chamar atenção dos educandos pra leitura.
E uma dessa criação foi o Baú de Histórias.
No início, pegamos as histórias dos clássicos que já conhecemos como "Chapeuzinho Vermelho, Os Três Porquinhos" e transformamos para a vida real. Hoje trabalhamos com histórias vivenciadas por eles ou não. Algumas histórias tem até batidas de funk. Essa tentativa de incentivar a leitura ao Ensino Fundamental I e II tornou-se uma desafio constante em minha vida.







  

Histórias inventadas partindo dos desenhos e colagens.

Era uma vez um menino que vivia passeando nos ares.
Um dia resolveu voar mais alto até cansar.
No céu encontrou uma flor. Do lado tinha uma casinha verde.
Todo mundo era amigo e feliz.
O sol se pôs a brilhar e a estrela a girar.
Muito feliz eu fiquei pois lá não havia tristeza.
Chegor a hora de ir embora. Me despedi  das amigas que fiz e muito triste fiquei pois tinha que volta pra casa. Mas toda vez que eu sinto saudade, fico passeando nos ares.
História inventada por: Gabriel (7 anos)


Era uma vez duas casas muito diferente. Uma era cheia de brinquedos e de alegria; a outra não tinha não.
Certo dia elas se encontraram por acaso em uma pracinha.
E elas começaram a conversar...
Eu sou uma casa cheio de brinquedos e de alegria, todos gostam de mim...
Eu sol uma casa que não tem brinquedos e nem alegria. Aqui dentro da casa colocam o que quiser.
Como assim? Perguntou a casa alegre:
Hoje mesmo colocaram palavrões, brigas e tristezas... Está tudo guardado pra quando precisar me vingar.
Nossa!!! Isso é muito feio. O bom é perdoar. 
Perdoar... Nada disso, todos caçoam de mim, estou cansada, agora chegou a minha vez de vingar...
Mas você é tão bonita, deixaria seus pais tristes. Que tal sermos amigos e uma ajudar a outra.
Se tornaram inseparáveis e agora estão contentes as duas casas.
História inventada por: Paula (9 anos)


No alto de uma colina tinha um castelo com duas portas e quatro janelas. Era feito de pedras e madeira.
Um passarinho que estava fazendo o seu ninho viu uma flor do outro lado do castelo.
De repente aparece uma borboleta que disse assim:
_ Vamos fazer uma corrida até no alto da colina?
_ Não posso, tenho que twerminar o meu ninho, disse o passarinho.
_ Não vamos demorar, é só uma corrida, disse a borboleta.
_ Está bem, disse o passarinho.
_ Quem ganhar vai ter um prêmio!
As duas sairam correndo...
Quem chegou primeiro foi a borboleta e o prêmio quem ganhou foi o passarinho. As duas se tornaram amigas e cada uma ajudava a outro no que precisava.
Acabou-se a história."
História inventada por: André (6 anos)


 A casa é uma lar que todos gostam de ficar.
Sou Ana tenho 12 anos, meus pais são separados e desde então vivo de favor na casa de parentes. Aprendi a crescer e me defender sozinha. Antes morava eu, minha mãe e minha avó que muito amor me deu e me ensinou o que é AMOR. Faleceu o ano passado e muito triste fiquei.
Meu pai arrumou uma madatra e ela não me quer por perto. minha mãe coitada trabalha muito e eu passo a maior parte sozinha em casa ou na escola. 
Lá fiz muitas amizades... E conheci uma professora muito especial que todas a chamamos de Tia Toninha. E ela é minha amiga mesmo, sempre se preocupa comigo e com os outros. Este ano está dando aula de ciências e fazemos muitas experiências. Ciências se tornou fácil de aprender. 
Toda quarta-feira temos uma projeto com nome Baú de Histórias lá podemos escrever nossas histórias e resolvi contar a minha.
Sou filha única. Meus pai se conheceram e se casaram porque minha mãe estava grávida de mim. No início minha mãe conta que era feliz, mas depois as coisas começaram a se complicar. Papai conheceu outra pessoa e mamãe descobriu. Foi uma choque pra ela. De tristeza ela ficou, podia vewr em seu rosto. Papai saiu de casa e já faz uma ano que não tenho contato. às vezes sinto saudade dele...
Com a morte de vovó fiquei sozinha em casa. Mamãe precisa trabalhar pra nos sustentar e sei que não é fácil pra ela. Procuro ajudar nos afazeres da casa e sou muito esforçada na escola.
Quando tirar meu Ensino Médio quero ser jornalista. Viajar pelo mundo e dar o melhor pra minha mãe.
Todo dia digo que a AMO e que é ESPECIAL.
Se sou uma pessoa feliz...CLARO tenho a melhor MÃE do mundo e muitas pessoas que me querem bem.
História de Ana (12 anos)






6 comentários:

Shairane Mello disse...

Que ideia bacana, isso acaba estimulando ainda amas a imaginação
bju
Estou Crescendo

Leila Nassif disse...

Que belo e criativo incentivo, apesar de não ser fácil.
Bjs
http://soumaedecinco.blogspot.com/

Letteia Bispo disse...

Amei a ideia amiga
Bjkas

Berço do Mundo disse...

Histórias com batida de funk?? Adoraria ouvir. Como era bom que todos os educadores tivessem o seu empenho e imaginação, amiga Toninha.
Beijo, um doce domingo
Ruthia d'O Berço do Mundo

Vivi * Isaac disse...

Adorei, Genial esta ideia, inovar e sempre importante, torna a aula mais atrativa. Bjs
Vivi e Isaac

Anônimo disse...

Menina que legal.
Podemos reciclar os desenhos entre eles com outras turmas.
Professora Cláudia