9 de agosto de 2013

Como lidar com estudantes desinteressados?

A cada ano escolar decorrido, percebo que os alunos se apresentam mais desinteressados com os estudos. A impressão que passa é que eles gostam muito da escola, dos colegas e dos professores, mas não gostam de estudar.
Isso me preocupa e me deixa, muitas vezes, entristecida. Por quais motivos isso acontece? Aquela questão de que a aula não é dinâmica e os desmotiva, para mim não "cola" mais. Arrumo inúmeras estratégias para tornar a aula dinâmica, diferente e fazê-los participar mais, interagir, construir, mas percebo que muitos não querem saber de nada disso.
A escola, no sentido pedagógico, tornou-se um "castigo" para muitos estudantes. Virou um lugar de encontrar os amigos, de conversar e combinar outras atividades. Os conteúdos ficam para segundo plano. Muitos "estudam" para tirar a nota mínima exigida pelo colégio porque "está bom assim". É a "lei do mínimo esforço", "é pouco, mas o suficiente para passar de ano".
Semana passada, tive a oportunidade de conversar sobre isso com duas salas de 8º ano. Perguntei o que eles pensavam sobre as provas aplicadas pelo colégio, se eram difíceis, ou se eles identificavam algum problema no colégio e se tinham sugestões de mudanças. Em nenhum momento eles culparam os professores ou o colégio, mas sim (palavras deles), "a preguiça e a falta de vontade nossa, porque estudar é chato".
Um aluno disse que "tanto a escola quanto os professores já fazem demais pelos alunos e não há mais nada a ser feito, são eles que precisam se conscientizar". Mas quando eu perguntei qual a sugestão deles para mudar isso, a resposta foi: "não sabemos". Quando perguntei o que os professores poderiam fazer para ajudar, a resposta foi: "nada". E quando perguntei o que os pais poderiam fazer para ajudar, a resposta também foi "nada".
Se os alunos têm consciência do seu desinteresse, de que forma a escola pode se tornar interessante? Eles não sabem responder.
Estamos num beco sem saída, então? A educação está destinada ao fracasso? Nós professores fazemos pouco?
Há uma luz no fim desse túnel?
 
Bom fim de semana!
 
Elaine


3 comentários:

Telma Maciel disse...

Um problema que vejo (acho) é q socialização virtual. Antes a gente levava a escola mais a sério, mas brincava ali tbm na hora permitida. Agora as crianças já marcam na escola a conversa mais tarde pelo celular, facebook, etc... A escola se tornou desinteressante, pq não é tecnológica. Eu acho q o excesso de tecnologia a q eles tem acesso está deixando a escola a segundo plano... É triste, principalmente qndo vc ouve da boca dos mesmos q sabem q o problema está neles, mas não 'querem' ser ajudados...

cris chabes disse...

Olá Elaine, também fico frustada algumas vezes. Depois das férias ao retornar os trabalhos com os alunos, parecia que não tinham aprendido nada. Esse texto vem ao encontro de muitos temas em reuniões. Beijocas Cris Chabes

Toninha Borges disse...

É Elaine vivo com isso todos os dias. Alunos desmotivados, filho desmotivado... por que que tentamos diferenciar nossas aulas eles continuam alinienados em sala de aula. No recreio eles são outros quando bate o sinal pra entrar, muda de personalidade.
estou muiiiitoooo preocupada com isso e às vezes me sinto perdida e não sei mais o que fazer.
Bju
Toninha
http://www.educar-oprimeiropasso.com/
http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/