30 de julho de 2013

Um gênio ou um mau aluno?

Neste final de semana estive em Petrópolis e um dos nossos passeios foi conhecer a Casa de Santos Dumont. Sempre é bom conhecer um pouquinho da história de pessoas que se destacaram de alguma forma e contribuíram com suas geniais invenções!

O que quero trazer para discussão aqui foi um trecho de sua vida que muito me chamou a atenção, até fotografei:


Neste trecho fala-se um pouco sobre a vida escolar de Santos Dumont, conforme está escrito, ele estudou um pouco em casa e aos dez anos foi matriculado em um colégio bem conceituado. 

Ele, como muitos alunos que temos, não foi um " aluno notável", estudava apenas o que lhe interessava, era autodidata, ao mesmo tempo em que "relaxava" na escola, ele era capaz de ler complexos manuais técnicos sobre máquinas e motores. Ele foi um gênio, um grande inventor, mas nunca foi um "bom aluno"!

Ele teve uma família que o incentivou e aos 18 anos foi emancipado pelo pai, que lhe mandou para Paris e disse "Vamos ver se você se faz um homem; prefiro que não se faça doutor!".

O que podemos aprender com a história dele e de muitos outros gênios que também não forma bons alunos, ou não faziam aquilo que era desejado pelo professor?

Olha só a nossa responsabilidade! Será que quando rotulamos um aluno como incapaz de aprender esse ou aquele conteúdo não estamos sendo limitadores?

Que tal procurar uma luzinha piscando lá no final da sala de aula, com aquele aluno que não tem interesse pelas aulas comuns e incentivá- lo a buscar outros caminhos! Você pode fazer a diferença na vida dele!

E quem sabe, ele não é mais um gênio, que está muito além do que podemos oferecer em uma sala de aula?

Aqui uma réplica do 14 bis, nome dado por ter sido este o décimo quarto balão feito por Santos Dumont na tentativa de criar um dirigível, conseguindo enfim, dominar os mistérios do voo mecânico. Sim, porque ele não desistiu na primeira tentativa!


Professora Melissa



5 comentários:

Ana Bailune disse...

Perfeito! Julgamos 'bom aluno' aquele que tem boa capacidade de memorização, e dança conforme a música. mas os rebeldes geralmente tem pensamento livre, enxergam adiante e muitas vezes, só precisam de alguém que dê um empurrãozinho.

Genis Borges disse...

Quantos "Dumont" temos em sala de aula...
Uma ótima reflexão Mel.

Bjus, Genis
http://www.reciclandocomamamae.com/
http://www.mamaesemrede.com/

Vanessa Vieira disse...

Muito bacana Melissa!
Bom termos estes pensamentos sobre os alunos.

Beijinhos!!

cris chabes disse...

Muito legal
Melissa muitas vezes ficamos abismados de ver nossos alunos, com um raciocínio tão rápido se comparado a média da classe.
Adorei o post
Beijocas
Cris Chabes

Toninha Borges disse...

Temos a mamia de julgar pela aparência e esquecemos que convivemos com muitos Dumont nas nossas escolas.
Bju
Toninha
http://www.educar-oprimeiropasso.com/
http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/