28 de julho de 2013

Criança também tem depressão

Criança também tem depressão

(Anne Lieri)



imagem  daqui

O número de crianças com quadro depressivo aumentou nos últimos dez anos, segundo a Organização mundial de saúde.

Pelo menos 70% dos adultos com diagnóstico depressivo sofrem com essa doença desde a infância.

Como saber se meu filho ou meu aluno tem esse transtorno?

A necessidade de consulta médica é essencial, mas podemos observar algumas atitudes:


- dificuldade de relacionamento social.

 Não brinca, não quer ir á escola
.
- tristeza frequente

- demonstra apatia, falta de ânimo
.
- falta de atenção, baixo rendimento escolar
.
- choro frequente

- distúrbios de sono e peso

- condutas destrutivas

- sente-se rejeitada, sem autoestima.

- enurese (xixi na cama)

- encoprese (eliminação de fezes involuntária)

- histórico familiar conturbado

- predisposição genética

De acordo com a psicóloga e pesquisadora, Ana Vieira Mendes, o diagnóstico infantil é muito difícil, pois não devemos confundir tristeza com depressão.

A criança deprimida deve apresentar pelo menos cinco dos sintomas apresentados por tempo extenso.

Caso seja observado algum transtorno, o encaminhamento psicológico é necessário.

O tratamento para crianças até 9 anos consiste em terapia com especialista. A partir daí é recomendado em alguns casos o uso de medicamentos.

O importante é pais e professores atentos a qualquer mudança no comportamento da criança. 

Se for diagnosticada logo, a criança terá melhor qualidade de vida.


15 comentários:

Raquel Ramos dos Anjos disse...

Como seria bom que as pessoas dessem importancia para este assunto. Quantos adultos mais felizes teríamos se mais crianças fossem assistidas neste particular, que ainda gera muito preconceito. Sempre levei meus filhos para avaliação em psicologos e sempre fui muito criticada. Não tive medo e os resultados, hoje eles com mais de 30 anos, são homens no verdadeiro sentido da palavara. Um grande abraço.

✿ chica disse...

Muito importante o olhar bem atento de todos que a rodeiam. Podemos sempre ajudar! beijos,tudo de bom,chica

Renata Diniz disse...

Anne. Vejo tantos problemas afligindo as crianças e por outro lado, tanto despreparo dos adultos. Tomara que haja mais cuidado e que essa era da informação de fácil acesso ajude a alertar as famílias. Beijo!

Dorli disse...

Oi Anne
Felizes as crianças de hoje que são compreendidas nesses distúrbios. Há tempos o remédio para nossas pobres crianças era a chibatada. Que horror!!
Adorei a matéria
Beijos
Lua Singular

Patricia Galis disse...

Que interessante antes não houvíamos falar disso talvez por falta de conhecimento a depressão é um assunto serio gostei demais do post.

RUDYNALVA disse...

Anne!
Muito triste ver uma criança com depressão e o pior, muitas vezes os pais acham que é birra...

Obrigada por visitar o blog e deixar seu recadinho, retribuo com carinho!
Desejo um domingo de tranquilidade!!
Blogueiras Unidas 1275!
Paz, amor e muita luz!
cheirinhos
Rudy
BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

Paty Michele disse...

Olá Anne
gostei mto do texto,é importante ficarmos atenta. Fiquei aliviada por meu filhote não se enquadrar no perfil. Ufa!

A propósito, vcs publicam textos de outras educadoras? É que publico numa revista, mas se tiver espaço aqui tbm seria legal.

Um beijão.

Gracita disse...

Oi Anne
A depressão é uma doença terrível e a necessidade do olhar atento dos cuidadores é fundamental para o diagnóstico precoce e o tratamento adequado. Excelente artigo. Parabéns
Beijos
Gracita

Toninho disse...

Muito boa as observações e orientações para este mal silencioso que tambem ataca as crianças.
Todos envolvidos podemos aliviar muitas pessoas com o nosso observar bem orientado,como esta dicas certeiras para o caso.
Muita generosidade Anne.
Legal este espaço.
Meu abraço amiga.
Bjo

Poesia do Bem disse...

Bom para os pais estarem sempre atentos ao comportamento s filhos, conversas e muito afeto. bjs

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

Todas as pessoas deveriam ler esse post seu,Toninha.

As crianças têm depressões terríveis e muitos pais e professores nem notam.

Já cuidei de algumas e ,na maioria dos casos,o problema era oriundo da própria família.

Parabéns pelo blog,amiga.

Beijos e linda semana

Donetzka

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Muito bom o texto, Anne. E parabéns pela preocupação. Penso que talvez seja reflexo dos tempos modernos, a criança recebe toda a informação muito fácil, tudo vem à mão, tudo eletrônico. Nos meus tempos de menino( ihhh faz tempo rs rs), bastava uma bola de futebol, umas biroscas, uma bicicleta velha, e a gente se divertia, tudo era festa. A criança de hoje não brinca muito, não inventa. Tenho saudades do tempo em que eu andava só dedão do pé machucado. A senhora que fazia curativo no posto dizia: "Você de novo, menino?".

Genis Borges disse...

Este problema tem aumentado a cada dia e ainda falta o olhar da família e da escola para este problema.
Parabéns pela abordagem.

Bjus, Genis
http://www.reciclandocomamamae.com/
http://www.mamaesemrede.com/

Toninha Borges disse...

Eu fiz uma matéria sobre isso e realmente o índice de depressão nas crianças vem aumentando muito. É preocupante mesmo. E os pais com sua vida corriqueiro do dia-dia está deixando de prestar a atenção nos filhos. Um post deixando aí o seu alerta.

Abraço,
Toninha
http://www.educar-oprimeiropasso.com/
http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/

Vanessa Vieira disse...

Show de bola!!!
Bacana tocar neste assunto Anne. É mais real do que pensamos e nos dias de hoje não podemos deixar de pensaar neste aspecto da vida como algo sério que realmente precisa ser observado!

Um beijinho pra ti!