22 de junho de 2013

Como superar o preconceito dos pais com os professores homens na Educação Infantil?


De fato, ser diferente em um ambiente em que há a predominância feminina pode ser constrangedor e gerar estranheza por parte de alguns pais e colegas. Contudo, a conquista do respeito está vinculada à competência na realização do trabalho pedagógico e à qualidade das interações que você estabelecerá com a comunidade educativa. Estudos indicam que o conhecimento está relacionado não a questão como idade ou sexo, mas ao domínio dos conteúdos, a uma boa didática, adequada à organização do tempo em sala de aula, e `a construção de relações de respeito tanto com os pais quanto com os alunos e os demais funcionários da escola. Assim, atue com naturalidade e responsabilidade, sem querer forçar uma aceitação. Ela virá com o tempo, como decorrência de sua postura e do trabalho que realizará com as crianças.




5 comentários:

Orvalho do Céu disse...

Olá,
Tive uns ótimos colegas de trabalho que cumpriam muito bem o seu papel de educador... sem problema.
Abraços fraternos de paz

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

Toninha.

Ainda existe esse preconceito?

O bom mestre é o que sabe repassar o que aprendeu.Independe de sexo.

Se sim,todos deviam ler esse seu ótimo post.

Recebi sua atualização e vim rapidinho.


Beijos e lindo domingo

Donetzka

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Pois é, infelizmente ainda existem esses preconceitos. Mas acredito que uma boa execução do trabalho resolve a situação!

Adorei o tema Toninha!

Genis Borges disse...

Há muito preconceito mesmo, já presenciei preconceito de uma mãe pq o inspetor de disciplina aé homem e negro em uma escola em que trabalho.
É triste realidade.
Bjus, Genis

Anne Lieri disse...

São poucos os professores na educação infantil.Nos meus muitos anos de carreira só tive um colega homem e não deixava nada a desejar como profissional.De fato,uma perda de tempo esse preconceito!bjs,