11 de maio de 2013

O que é pior na educação?




A aprovação automática foi um projeto de lei aprovado no fim da década de 90 pelo governo  do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) com o nome Progressão Continuada. Segundo o governo, esse projeto visa acabar com a desistência da escola e repetência por parte dos estudantes, porque estar na 6ª série com 16 anos é humilhante causando assim a evasão escolar.

O estudante só pode repetir por falta e quando o mesmo está abaixo da média, faz uma recuperação (trabalhos para recuperar essa nota) e essa repetência só ocorre nos anos terminais (5º e 9º Anos) do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. Dizem que com essa lei acabaria com o trauma que a repetência provoca no estudante, elevando assim sua autoestima. Ou seja, o número de reprovação é menor ao invés de 4 anos seguidos é de 1 ano somente.

Convenhamos o estudante tem 1 ano para assimilar conhecimento e se nesse período não o fez não é com uma aprovação qualquer que vai conseguir.

Encontro alunos nos corredores da escola dizendo, “não preciso estudar vou passar de ano mesmo”. Escola tem a finalidade ensinar e formar cidadãos, mas pelo que ando vendo e ouvindo não é bem assim.

E é por isso que nossa Educação está nesse caos. Estudantes chegando no 2º grau e não ter aprendido a disciplinas básicas, não saber ler um texto, tornado-se um analfabeto funcional, ou seja, leem e não conseguem interpretar e entender o que está escrito.

Esses alunos foram induzidos a não estudar desde pequenos e chegam à fase adulta sem qualificação, conhecimento e informação. Não porque sejam incapazes, mas sim porque foram sucateados durante toda fase escolar e as autoridades competentes fecham seus olhos por fazer uma lei que não funciona.




10 comentários:

Andrea Charan disse...

Toninha, o papai da Lara é professor e ele fala de tudo isso que você escreveu..... a COISA está feia... autoridade ausente!!!! Bjus Andrea e Lara coisas-da-lara.blogspot.com.br

Débora Nunes disse...

É amiga também acho essa aprovação um absurdo. Dessa forma as crianças passam de ano sem sequer saberem escrever ou ler corretamente.
Beijos
Débora

Vitoria Aparecida disse...

Com certeza, foram induzidos a não estudar mesmo! meu sobrinho q vivia falando isso, não estudo pq sei q vou passar, uma vergonha mesmo, teriam que incentivar a estudar e não ao contrario, esse Brasil é demais!

Donetzka Cercck Lavrak Alvarez disse...

É isso,Toninha.

Aprovação absurda que desmotiza o aluno a se esforçar.

Quem faz essas leis nunca foi professor na vida!


Desse seu blog,recebo atualizações,amiga.


Beijos e Feliz dia das Mães


Donetzka

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Importantíssimo este tema Toninha!
Meu primo está passando por uma situação assim e vejo que a chance dele se recuperar são pouquíssimas. Uma pena que só se preocupem com os resultados finais e não com o processo em si.

Um programa assim seria bastante interessante se tivéssemos uma educação mais organizada em nosso país, se todos os professores tivessem devidamente preparados para assumir esta responsabilidade e principalmente adeptos ao trabalho em conjunto. Mas infelizmente esta ainda não é nossa realidade, logo este se torna um projeto frustado.

Adorei o tema!
Beijocas pra ti!

Shairane Mello disse...

Realmente esse sistema é muito fraco, mal planejado tornando assim o ensino no Brasil cada vez mais vergonhoso!
Bjo Bom FDS
http://estou-crescendo.blogspot.com.br/

Anne Lieri disse...

Toninha,é muito triste mesmo ver um aluno chegar á 5ª serie e ainda não saber ler e escrever,não entender um texto...um grande alerta aqui!bjs

Genis Borges disse...

E ainda tem a tal da dependência que o aluno carrega de um ano para o outro, faz um trabalhinho e passa de ano... lamentável...
O professor, a escola, a família precisam estar atentos a todo o processo da aprendizagem do aluno.
Bjus, Genis

Genis Borges disse...

O post deveria chamar "Aprovação automática"...rsrs

cris chabes disse...

Eu não concordo com a progressão continuada. Passar sem saber é muito difícil. Já dei aulas no 5o. ano e vi crianças que por diversos motivos não conheciam o alfabeto. As vezes por uma Deficiência Intelectual, mas em grande parte dos alunos eles não tinham sequer laudo médico e por mais que o professor ensinasse o som das letras eles não aprendiam.
Atualmente dou aulas de reforço para crianças de 3o. ano que ainda não sabem ler e escrever. É difícil ver crianças que não conhecem as letras e por mais que você nomeie e fale o som várias vezes na próxima aula eles já esqueceram.
Beijocas
Cris Chabes