7 de maio de 2013

É de menina ou menino?

É muito comum ouvirmos essas indagações, alguns pais, preocupados com a questão do gênero, desde pequeninos já ensinam que rosa é para meninas e azul para meninos. Ou então, meninos brincam com bolas e carrinhos e meninas brincam de bonecas. Alguns não aceitam que seu filho pegue uma boneca no colo e finja carinhosamente que está cuidando dela, acham um absurdo!

Mas será que as opções por brinquedos diversos influenciam na sexualidade da criança?

Claro que não!

Em uma matéria desta semana, no Estadão (leia na íntegra aqui) foi colocado como as escolas e nós educadores devemos nos posicionar para ajudar a derrubar essa "dicotomia entre o que é papel da mulher e o que é papel do homem". A criança pode experimentar diversos papéis pois ao brincar, ela entra num mundo de faz de conta, o chamado "jogo simbólico", no qual ela vai imitar aquilo que vivencia, independente de ser de homem ou mulher.

Imagem retirada daqui

Na escola onde trabalho, temos uma Brinquedoteca onde oferecemos diversos tipos de brinquedos e fantasias, é um lugar de brincadeira livre, sem intervenção do professor. A criança escolhe entre carrinhos, bonecas e fantasias. Ainda de acordo com o texto, "a livre forma de brincar visa a promover uma infância sem os estereótipos de gênero - masculino e feminino -, um dos desafios para construir uma sociedade menos machista."

Imagem retirada daqui


E é exatamente isso que buscamos para nossa sociedade, um mundo mais tolerante, com respeito ao próximo e às diferenças,  isso também pode ser ensinado nas escolas!

Professora Melissa

7 comentários:

Thaty Oliveira . disse...

Sou totalmente a favor, inclusive o Caio tem uma cachorrinha de pelúcia rosa.
Ótima semana querida, beijos!
http://principecaioandre.blogspot.com.br/

Donetzka Cercck Lavrak Alvarez disse...

Oi,Toninha.Estou seguindo vc aqui tb!

Adorei o texto.Realmente ,crianças brincam com tudo,independente do sexo delas.

E muitos pais proibem,o que é um erro.

Não depende dessas escolhas a opção sexual que tomarão na adolescência ou juventude.

Trato de muitos casos desses,pois sou psicóloga.


Vou colocar em favoritos tb esse seu must blog,amiga!

Beijos

Donetzka

Toninha Borges disse...

Ainda bem que os tempos mudarão.
Hoje os preconceitos são menores com relação a isso, mas na minha família ainda existe separação menino é menino e menina é menina. Não se deve misturar as coisas principalmente se tem cor rosa.
Bju

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Oi Mel. Muito interessante teu post. Esta questão de gênero tem se tornado um tema mais complexo para nossos dias! Interessantíssimo este tema!

Genis Borges disse...

Oi Mel, JM brinca de carrinho, bola, boneca, casinha, tudo misturado! Já até construímos algumas coisas com papelão que pra sociedade pode até parecer que é pra menino, mas a mamãe aqui não vê nenhum mal nisso.
Engraçado que quando ele vai na casa da minha sobrinha, que é da mesma idade dele, ela não deixa ele brincar com as bonecas dela, diz que ele é menino.
Ele num entende e sempre chora... dá pena, mas não posso interferir na educação que os pais estão dando pra ela né? O que vc acha? Devo falar algo? É complicado...
JM sempre diz: "Eu quelo brincar. Eu sou minino e goto de buneca também. Sou o papai" rsrs e outra coisas mais...
Bjus amiga!
Genis

melissa disse...

Eu falaria sem Genis, se você não se importa,os outros não devem impedi-lo! Acho tão bonitinho quando as crianças ao definirem os papéis na brincadeira,são escolhidos como pai e ajudam a cuidar do bebê! Bjs

cris chabes disse...

Na escola que trabalho não tem brinquedoteca, então alguns professores tem brinquedos dentro da sala (que trazem de casa) ou fazem o dia do brinquedo (eu faço toda sexta feira).
Nesse momento observo as crianças e naturalmente eles brincam com bonecas e bonecos.
Beijocas
Cris Chabes