22 de abril de 2013

Recreio também é coisa séria! concorda?


Já reparam como nossas crianças gostam de correr durante o recreio.  Nada contra a correria, pois sei que uma corrida boa e planejada pode ser saudável para a saúde, mas correr por correr e correr... Pode não ser tão saudável assim e acabar gerando alguns problemas,  e dentre eles, aqueles famosos acidentes do recreio...




Pensando nestes acidentes, nós lá da escola resolvemos criar, dentro do plano de gestão, um projeto para o recreio. Juntamo-nos em grupos para refletir as necessidades da escola e estruturar brincadeiras, atividades para que nossos alunos tenham mais opções de atividades durante do recreio e possam aproveitá-lo de forma saudável e produtiva.


Em nossas pesquisas constatamos que a palavra recreio é uma derivação da palavra recrear que vem do Latim recrearee e indica a possibilidade de proporcionar recreio, de divertir, causar alegria, prazer de brincar.




De acordo com Cavallari; Zacarias (1994, p. 15), apud Neuenfeldt (2005): “o momento, ou a circunstância que o indivíduo escolhe espontânea e deliberadamente, através do qual ele satisfaz (sacia) seus anseios voltados ao seu lazer". E o lazer conforme nos diz Dumazedier (1980, p. 109) apud Neuenfeldt (2005):

É o tempo que cada um tem para si, depois de ter cumprido, segundo as normas sociais do momento, suas obrigações profissionais, familiares, sócioespirituais e sociopolíticas. É o tempo vital que cada um procura defender, contra tudo que o impede de ocupar-se consigo mesmo.

Essas informações nos levam a enxergar o recreio além daquela aparente idéia de um espaço de descanso para os professores e "liberdade" para os alunos fazerem o que bem entenderem, pois como sabemos a escola é um espaço de aprendizagens e se soubermos aproveitar bem todos os seus espaços teremos com eles muitos sucessos.

Recreio é um espaço onde por meio de brincadeiras e interações criam-se laços afetivos e laços sociais então, nada melhor do que aproveitar este espaço da melhor maneira possível não é verdade?



Bom, lá na escola dividimos as atividades conforme as séries. Cada recreio terá atividades específicas e que serão modificadas no decorrer do ano letivo.

Brincar é coisa séria e merece ser bem pensado. Concordam?
Diz ai, o que você pensa sobre este assunto? Tem alguma experiência para contar?


Deixo aqui algumas referências utilizadas para a elaboração deste projeto lá na escola:


Boa semana

8 comentários:

melissa disse...

Quando a Bia mudou de escola e foi para uma grande, a minha maior preocupação era a hora do recreio, eles correm como se não houvesse o amanhã!A ideia do recreio dirigido é ótima!

cris chabes disse...

Olá Vanessa lá na escola também era uma baderna, muita briga e criança correndo. Até que a nova diretora reorganizou os recreios em 3 turnos e um número menor de crianças. Além de deixar materiais a disposição (gibis, brinquedos, amarelinha, pular corda, música, etc..) e com os organizadores de recreio orientados para conter a turma.
Além disso há o concurso da fila mais bonita.
Quando bate o sinal do fim do recreio, as crianças se dirigem para a fila em ordem e ficam sentados esperando a votação da melhor fila. Dái no final do bimestre ganham uma premiação (a sala que recebeu maior número de votos).
Tem funcionado
O número de brigas diminuiu muito
Beijocas
Cris Chabes

Sérgio Santos disse...

Concordo plenamente. Recreio é pra diversão e não pra baderna. É coisa séria sim. Brincar sempre, mas zonear nunca. Adorei a postagem. bj

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

É verdade Mel.Em escolas grandes o perigo é mesmo gigantesco. Ano passado eu trabalhava em uma escola assim. Os inspetores não davam conta de tantas crianças correndo. Também gosto muito desta ideia do Recreio dirigido!

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

adorei a ideia da fila Cris!
Muito bacana!

(=

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Obrigada pela leitura e comentário Sérgio. Abraço!

Toninha Borges disse...

A realidade é outra e não é bem isso que vemos nas escolas.
Tornou um ringue para solucionar as diferenças.

Genis Borges disse...

Oi Vanessa, que bacana pensar no recreio dessa forma... nunca tinha feito esta reflexão... e sabe, quando vou até a cantina nesse horário, fico bem atenta pra não ser "atropelada"...rsrs
Bjus.