5 de abril de 2013

Qual a melhor forma de estudar para uma avaliação?

Na próxima segunda, têm início as provas trimestrais no colégio onde leciono. Essa é uma época de muita tensão para vários alunos. Muitos não conseguem se organizar e acabam tendo um rendimento ruim, que acaba repercutindo em notas abaixo da média, frustração, tristeza e tentativas de achar quem é "culpado" por isso (normalmente os pais acabam culpando o professor).

Ao longo dos anos, muitos alunos me procuraram (e procuram) com o mesmo questionamento: qual a melhor forma de estudar História? (claro que a questão vale para outras disciplinas também). Eu enfrento o problema de muitos pais ainda acharem que é uma matéria decorativa, que os filhos precisam gravar um monte de datas e nomes, porque na época deles era assim. E chovem questionários, chamada oral e "provinhas" em casa, que deixam a criança ainda mais nervosa.

Eu digo a eles: eu não sei qual é a melhor forma. Alguns gostam de fazer resumos, outros de ler em voz alta, fazer esquemas, mapas conceituais ou, ainda, explicar a matéria para um amigo, pais ou irmãos. Toda forma é válida, cada um precisa encontrar aquilo que te deixa mais confiante, mais seguro.

Já combinei com os meus alunos que não peço datas e nomes complicados: se for preciso, eu coloco na prova. O mais importante é que não se pode deixar para estudar na última hora: aí vai dar desespero mesmo. Não tem como dar conta de tudo, para uma prova trimestral, na véspera.

O hábito de estudo cria uma segurança e uma confiança muito grande. Com isso, os resultados serão muito melhores.
  
Bom fim de semana!
Elaine

9 comentários:

Toninha Borges disse...

O hábito de estudo tem que ser introduzido desde de cedo na criança. Apesar de que quando viram adolescentes, é muito mais difícil de adquirir esse hábito de estudar e em sua maioria nem se preocupam muito com isso. Estudar é chato pra maioria deles, e é o mais ouço nos corredores escolares, principalmente em algumas matérias em que eles tem mais dificuldades, mas é necessário ter conhecimento de tudo hj em dia. Cabe nós educadores juntos com os responsáveis procurar uma maneira deles estudarem. Uma boa professora de reforço ajuda muito nessas horas, estudar em grupo tb, um tira a dúvida do outro, mas sempre acompanhado com um olhar adulto no caso de dúvida poder socorrer.
Bju Toninha

Genis Borges disse...

Na minha época, a própria professora de história, dava um questionário com um monte de perguntas e eu decorava algumas. A gente jogava na sorte, pq não sabíamos quais perguntas ela escolheria para colocar na prova... aff..
Que bom saber que vc não cobra datas, isso é o fim!
Tenho certeza que prestando atenção às suas aulas, conseguiria me dar bem! rsrs
Bjus, Genis

cris chabes disse...

Pois é Elaine, as crianças já não tem mais o hábito de estudar na semana de prova. REcordar, reler, estudar o que aprendeu naquelas aulas. Gosto muito de deixar um tempo no dia anterior a prova para esse estudo. Muitos alunos reclamam hoje da falta de tempo "não deu tempo pois meu pai chegou tarde......fui na casa da minha avó.....fui ao médico.....sai.....etc...... Então fica sempre a sensação de que estudar não é tão importante em casa e só se faz isso na escola. Daí a importância de falar sempre sobre isso nas reuniões de pais..."lembra quando eram pequenos e tinham a semana de provas? Quem os ajudava? Como estudavam?" Então o pai se coloca no lugar do filho e pensa na educação que recebeu e que quer.
Boa semana de provas para vcs
Beijocas
Cris Chabes

Elaine Cristina Serrano Pirolo disse...

Com certeza Toninha! Sempre digo aos meus alunos que a melhor forma de estudar é aquela que ele se sente mais à vontade. Mas, como você sabe, trabalho com adolescentes que têm tempo para tudo, menos para estudar, porque é chato para eles. E a parceria com os pais muitas vezes deixa muito a desejar, infelizmente.
Beijo!
Elaine

Elaine Cristina Serrano Pirolo disse...

Genis seria uma das minhas melhores alunas! É simples assim mesmo, e os alunos não veem a importância disso. Se prestar atenção às aulas, em casa não vai precisar ficar se matando de estudar um dia antes da prova, o que é totalmente ineficiente.
Beijo!
Elaine

Elaine Cristina Serrano Pirolo disse...

Então, Cris, no nosso colégio difundimos a ideia do "aula dada, aula estudada hoje" e não na véspera. Gostaríamos que eles adquirissem o importante hábito do estudo diário, para que as dúvidas e dificuldades que eventualmente apareçam possam ser sanadas antes da prova. Um dia chegaremos lá!
Beijo!
Elaine

Anne Lieri disse...

Elaine,um ótimo texto!Estudar deve ser periodico e não somente para as provas.Essa lição é fundamental!bjs,

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Oi Elaine, já sofri muito por conta de provas. e minha história mudou justamente quando estava no oitavo ano e uma professora de história disse que não queria na prova respostas decoradas.

Ela queria uma resposta com nossas palavras e seu objetivo era saber se havíamos entendido mesmo o conteúdo. Confesso que gelei, porque até ali eu sempre decorava tudo.

Estudava para decorar!! Teve um ano que eu decorei os capítulos do livro. Suava frio no dia da prova, mas depois desta provocação da "professora" comecei a refletir e fiquei feliz demais em descobrir que o meu pensamento também era importante!

Hoje fico até espantada quando ouço falar de medos de prova. não sinto mais aquele medo terrível, apenas um friozinho na barriga.

E você disse muito bem, estuar é um processo as aulas e as leituras fazem parte deste processo e precisam ser valorizados!!

Beijocas!

Anônimo disse...

Tens toda razão Elaine, mesmo eu quando estudo na véspera do texto tiro uma nota brega. Mas quando estudo diariamente tiro a nota mais alta da sala.
BEIJOS