26 de abril de 2013

Cyberbullying: como orientar nossos alunos?

Nesse mundo tecnológico em que vivemos, é muito comum ver crianças e adolescentes com celulares, tablets, dentre outros aparelhos, conectados na internet o tempo todo. No meu caso, que trabalho em colégio particular, nossa briga para que eles desliguem os celulares é muito grande.

Ontem, por acaso, surgiu em uma turma de 8º ano a questão do cyberbullying. Estava falando para eles sobre a liberdade de expressão, defendida pelos filósofos iluministas do século XVIII, e fiz um paralelo com a atualidade, relacionando essa ideia iluminista ao fato de muitos hoje acharem que, na internet, tudo pode ser dito.

Apareceu uma discussão muito legal sobre liberdade de expressão, falta de ética, direitos e cyberbulling. Muitos expressaram suas opiniões e disseram que as pessoas que praticam esse tipo de bullying deveriam ser punidas de alguma forma, pois este é um fato muito grave, que pode destruir a vida de uma pessoa. Inclusive acabei citando alguns casos que foram veiculados pela mídia de jovens que cometeram suicídio por causa das ofensas sofridas.

A conversa foi bem legal. O assunto inicial da aula, o Iluminismo, ficou para outro dia. Mas achei importante alertá-los sobre os perigos da internet. Participar de redes sociais é legal, mas devemos ter consciência de que aquilo que postamos precisa ser feito com responsabilidade.

Achei um vídeo, disponibilizado pela organização Criança mais Segura, que ilustra bem o que meus alunos e eu conversamos. A frase que encerra o vídeo resume bem a fala dos meus alunos.



Bom fim de semana!
Elaine


4 comentários:

Augusto Sperchi disse...

Oi Elaine! Pertinente sua matéria, inclusive a animação. Lutamos mesmo contra essa febre dos celulares nas salas e a coisa está ficando incontrolável. Quanto ao bullying, quando percebemos o fato já aconteceu e o importante é envolver os pais para que eles saibam do que seus filhos são capazes. Para se auto-afirmarem, muitos se envolvem em perseguições desagradáveis, que podem resultar em traumas eternos.
Esse assunto deveria ser discutido em todas as escolas e filmes do tipo projetados para crianças e jovens.
Tenha bons dias!

Elaine Cristina Serrano Pirolo disse...

Com certeza é um assunto a ser discutido sempre, Augusto! Muitos pais, na ânsia de satisfazer os desejos do filho pelo último modelo de celular, se esquecem que, a tecnologia, se não for bem utilizada, pode trazer sérios danos sociais.
É por isso que a parceria entre pais e filhos, e entre pais e escola é sempre muito importante.

Genis Borges disse...

Que beleza de tema. Na minha época, sofri muito com Bullying, imagino como seria agora com a net... =(
Os professores precisam estar sensíveis e abordar este tema sempre.
Bjus

Toninha Borges disse...

Realmente Elaine nós como educadoras fazemos a nossa parte, orientando nossos alunos e procurando amenizar a situação, mas sabemos que não estamos livres disso.
A todo instante somos bombardeados por cada coisa.
Bju