10 de março de 2013

Quem se importa com os professores?


Quem se importa com os professores?
(Anne Lieri)



Assisti essa semana no noticiário na TV  uma professora  sendo agredida por um aluno, com tapas que a derrubaram ao chão.

Está se tornando uma cena cada vez mais comum e não é de agora!

Existe o projeto de lei 191/2009 que está aprovado e cria barreiras e punições contra alunos que cometem agressões aos professores.

Há também outros projetos em votação, mas me pergunto se apenas isso é suficiente.

O governo lança campanhas na mídia sobre diversos temas e acredita que, apenas com isso, cumpriu sua obrigação.

A realidade não é assim e precisa de medidas mais eficazes que tenham resultados imediatos e em longo prazo.

Não se muda a mentalidade de um povo do dia para a noite e é notório que a figura do professor sofre desvalorização nos últimos anos.

Quem se importa com os professores?

Digo aos meus colegas que, infelizmente, apenas os professores se incomodam com seus iguais.

Vamos tentar reverter aos poucos essa situação atuando junto à escola, aos pais, aos sindicatos e sociedade em geral em prol da melhoria de nossa imagem.

Tenhamos a consciência de que somos o alvo da violência hoje, reflexo de uma educação de péssima qualidade, da qual o professor é o “bode expiatório”.

Nossa profissão, outrora tão bonita, pode e deve ser resgatada e a principal figura dessa transformação somos nós, os professores!


7 comentários:

Toninha Ferreira disse...

Bom dia Anne,

Infelizmente papel aceita tudo. A Lei foi aprovada, mas tem muita coisa ainda a fazer. A Lei diz, caso até de suspensão ao aluno que continuar abusivo. Ao meu ver escola não necessita de força extra para colocar ordem e decência, a escola necessita de estrutura educacional para formar cidadãos com ordem e decência. Já existe o regimento escolar que prevê suspensão o que aliás, se torna, pela minha observação prática de mais de 40 anos. E os alunos que são suspensos, só lhe restam “comemorar” seus feitos exibindo o troféu da suspensão acompanhando de um slogan: “não tô nem aí”, que já foi até cantado nas paradas de sucesso. Não acredito que vai resolver muita coisa e nem dar segurança a ninguém. Tem que haver outra maneira, de efeito rápido, para que não gere mais violência neste país continental.

Só pra frisar a Escola que dava aula, a professora estava de costas fazendo anotações no quadro e um de seus alunos tirou a foto e postou no face com seguinte slogan: Veja a nova TV de 42'. Foi feito uma ocorrência e o aluno por ser menor, quem respondeu pelo ato foi os seus "pais" ou "responsável" da criança. Rolou um processo e a professora teve ganho de causa. Hj ela fala que o carro que ela tem foi o aluno tal que deu pra ela. Ele não estuda mais na Escola e seus pais mudaram de bairro. A Escola só tomou conhecimento depois que foi parar nas redes sociais. A professora não brigou, não discutiu com seu aluno, continuou dando sua aula normal e mais ainda evitava conversas sobre o assunto nos corredores da escola. O aluno não foi expulso pela Instituição, mas os pais sabiam que o lugar dele não era mais ali. Não foi preciso dizer nada a eles. A professora continua na escola e não fala sobre o assunto e no final ela disse uma frase que escultei para esse aluno: "A vida é dura, mas só se aprender a viver na maioria das vezes apanhando dela". Procure ser o melhor a cada dia, vc tem potencial. Abraçou os pais e o aluno e saiu. Essa imagem não sai da minha memória e vi que os seus olhos estavam cheios de lágrimas. E agora fica a pergunta quem perdeu e quem ganhou disso tudo? Ao meu ver foi um crescimento para todos os envolvidos. Que bater boca não leva nada, só trás mais revolta. As palavras mal colocadas geram mágoas. E um gesto de carinho que seja, tem a magia de transformar qq coisa que queremos.
A todas uma bom domingo e que Deus nos dê muita sabedoria.

✿ chica disse...

Fico muito triste ao ver essa situação dos professores, que deveriam ser e merecer respeito! Pena, mas estamos mal nesse quesito por aqui! Falta muiiiiiiiiiiiito! beijos,chica

1 2 3 kontas 1 vez disse...

Que horror,
já não há respeito nenhum.
É revoltante haver esse tipos de agressões.

As vossas leis são diferentes das de Portugal, contudo muita sorte para voçês.

Bj

Augusto Sperchi disse...

Olá Anne! Seu texto é pertinente e concordo com todas as palavras. Faço minhas as palavras da Toninha, tão lúcidas.
O problema maior é que estamos assistindo, desprotegidos, nossa sociedade descer a ladeira a uma velocidade incontrolável. Teremos, de fato, de atingir o fundo do poço para que ela veja a importância dos educadores? O Governo nos abandonou, nos deixa à míngua e exige números absurdos de aprovação. Por outro lado, os professores se vendem por um bônus que nem sempre vem (vejo isso como prostituição). Também comprou os sindicatos e engessou nossa possibilidade de arrancar uns trocados através da greve.
Conversando há dias com uma recém-chagada do Japão, ela ficou indignada com a situação dos professores daqui. Lá, eles são reverenciados e prestigiados.
Confesso que, sem deixar de ser sonhador, tive de mudar minha estratégia para continuar lecionando. Não sou resignado, apesar de ser bom profissional, mas não tenho algum respaldo social e menos do Governo, que ainda se gaba pelo número (falso) de aprovados. Governo assistencialista de fachada, que se promove enviando kits de porcarias para alunos, que nem dão valor. Eles são o reflexo de uma sociedade doentia, que pode sucumbir a qualquer momento por se negar a tomar a vacina, que é a educação. Estamos vivendo tristes dias e acordar é preciso!
Abraços e parabéns pelo post!

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida amiga Anne
Aposentei-me justamente no ano em que a Lei mudou e eu teria mais 15 anos para exercer o Magistério se não tivesse sido já completo o meu tempo de serviço...
Se fosse por idade, eu teria que aguardar...
Pois bem, há 20 anos, já estávamos no início da atual violência... Deus me livrou de ter tido que combater com o oposto da Educação...
Tem todo um contexto social ao redor do Tema que vc aborda muito bem e eu compreendo a parte dos agressores também... muitos de nós não nos damos o respeito... não merecemo-lo... Tenho visto professores no salão de beleza... no horário das aulas e alunos gritando nas janelas da escola...
Uma reforma interna na Vocação Magisterial é necessária... assim teremos o valor que nos é devido...
Tive um bom e feliz tempo profissional e nada tenho a reclamar...
Foi um áureo tempo, certamente!!!
Tudo mudou e muito nos dois patamares...
O papel da família é deixado todo "nas costas" do Educador hoje em dia...
Bjm de paz e bem

Anne Lieri disse...

Quero agradecer a todos que comentaram e nos visitaram!Somente com a troca de ideias uma mudança é possivel!bjs e boa semana a todos!

Genis Borges disse...

Oi Anne, eu apoio a punição dos alunos que comentem essas agressões, mas mais que isso é preciso tratar o carater desses meninos, com apoio das famílias.
Eu ainda acredito nessa geração.
Bjus, Genis