2 de março de 2013

Parceria - Pais e professores


Já começa logo no primeiro dia de aula e como gostaria de ser chamado pelos pais e pelos alunos?

Muitos chamam de tia, prô, fessora, prof e de outros jeitinhos mais. Alguns professores não ligam muito de ser chamados assim, mas há aqueles que realmente se importam ao ponto de dizer que não são  professores, mas sim educadores. O inverso também ocorre e há os que dizem que ensinam o conteúdo das disciplinas somente, e, que a educação, essa vem de casa.

Particularmente, gosto muito de ser chamada de tia, porém não digo nada aos alunos. Acredito na ideia de que cada criança tem sua própria vivência e deve me chamar do que se sente mais confortável pra ela. 

Considero-me tanto professora quanto educadora, pois crianças passam 4 horas diárias em uma sala de aula e outras chegam a ficar 8 horas diárias na instituição escolar. Claro que as atividades são diversificadas para cada nível escolar o que me leva a crer que nós também fazemos  parte de sua educação. 

O modo como a criança deve se comportar na escola depende do que nós vamos ensinar a ela. Tenho observado que professores que costumam pegar muito no pé dos alunos maiores, atribuem a falta de educação aos pais. E isso não é totalmente a verdade. Acho isso errado, pois me leva a pensar o que eu como educador e professor estou fazendo para que a criança melhore?

Na maioria das vezes percebo que transferir as responsabilidades para os pais ou para outra instituição de ensino é a melhor saída no momento. E criticar sobre um aluno ou outro que não anda conforme as suas regras, já virou rotina. Percebo isso principalmente nos conselhos de classe, nas reuniões de pais e nas conversas individuais. Tem pais que buscam saber de seus filhos, e outros até sentem aliviados por estarem na escola. Assim sobra mais tempo para ficar sozinhos e fazer outro tipo de coisa. Caro que tem suas exceções. 

Cada professor fala de um aluno “problema” como senão houvesse solução para o que está acontecendo no momento.  A parceria pais e professores são fundamentais ao bom desenvolvimento e desempenho da criança na escola, bem como à educação. Somente os pais ou somente os professores não são capazes de fazer essa tarefa solitária, pois um complementa a tarefa do outro.

Boa Aula!

Toninha Borges

4 comentários:

Anne Lieri disse...

Toninha,ótimo texto e como isso é verdadeiro!Na minha prática profissional tive bons resultados somente se havia essa colaboração dos pais tb e é importante saber como é a criança em casa!bjs e bom final de semana!

1 2 3 kontas 1 vez disse...

olá, 1º deixem-me dizr que têm aqui um excelente e interessante texto.
A demonstração da intervenção dos pais na educação e participação nos estudos dos filhos é necessário e inequestionável!

Estão de parabens pelo vosso bom senso.

Bj

Prô Cris Chabes disse...

Olá toninha tudo ok
Sempre a parceria entre a escola e família será um tema que me cativa
Principalmente na escola pública, que é realmente onde o pai tem acesso.
Conversar, participar das reuniões de conselho, festas, reuniões de professores, acompanhar o lanche, a aula são fundamentais para a formação da criança.
Observe que a criança quando tem um familiar que participa ela se dedica muito mais.
Espero que esse tema volte mais vezes.
Beijocas
Cris Chabes

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

"O modo como a criança deve se comportar na escola depende do que nós vamos ensinar a ela..."

"A parceria pais e professores são fundamentais ao bom desenvolvimento e desempenho da criança na escola"

oi Toninha! adorei o post.Separei essas duas partes porque acho que se completam. Temos que observar o modo que estamos lidando com os alunos, as tensões entre a comunicação é um ponto bastante vulnerável para os resultados e a parceria com a família é sem dívida um ponto chave. Somente assim a educação será completa.

Parabéns pelo post.
Beijocas!