26 de março de 2013

Lenda: A Vitória Régia

Como já mencionei aqui,estamos trabalhando com o Projeto "Moro num país tropical" e a primeira região a ser estudada pelos pequenos foi a Região Norte, focamos nas lendas indígenas  e uma das que mais chamou a atenção das crianças foi a lenda da Vitória Régia:

"Os pajés tupis-guaranis, contavam que, no começo do mundo, toda vez que a Lua se escondia no horizonte, parecendo descer por trás das serras, ia viver com suas virgens prediletas. Diziam ainda que se a Lua gostava de uma jovem, a transformava em estrela do Céu. Naiá, filha de um chefe e princesa da tribo, ficou impressionada com a história. Então, à noite, quando todos dormiam e a Lua andava pelo céu, ela querendo ser transformada em estrela, subia as colinas e perseguia a Lua na esperança que esta a visse.
E assim fazia todas as noites, durante muito tempo. Mas a Lua parecia não notá-la e dava para ouvir seus soluços de tristeza ao longe. Em uma noite, a índia viu, nas águas límpidas de um lago, a figura da lua. A pobre moça, imaginando que a lua havia chegado para buscá-la, se atirou nas águas profundas do lago e nunca mais foi vista.
A lua, quis recompensar o sacrifício da bela jovem, e resolveu transformá-la em uma estrela diferente, daquelas que brilham no céu. Transformou-a então numa "Estrela das Águas", que é a planta Vitória Régia. Assim, nasceu uma planta cujas flores perfumadas e brancas só abrem à noite, e ao nascer do sol ficam rosadas."

Após ouvir a história, mostramos imagens da planta e depois cada turma confeccionou uma utilizando material descartável.


Mais dicas e sugestões no blog Professora Melissa.





4 comentários:

Genis Borges disse...

Projeto para a vida toda!
Lindo!
Parabéns Mel.
Genis

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Lindo mesmo Mel!!!
Gostei demais desse tema. Sucesso para você e sua equipe!

Toninha Borges disse...

A proposta de se trabalhar com projetos é justamente a de proporcionar um ambiente favorável ao saber. Por isso propomos que os temas sejam escolhidos juntamente com os alunos, para que esses sintam-se valorizados em suas opiniões e que tenham prazer em estudar e pesquisar aquilo que “querem” e, principalmente, percebam que a sala de aula não é o lugar onde deve-se engolir os conteúdos passados pelos professores, mas um espaço aberto de trocas de conhecimento.
Bju Toninha

cris chabes disse...

Lindo Mel. Como sempre criativa e dedicada. Adorei. Beijocas Cris