11 de fevereiro de 2013

Relacionando-se com o desconhecido



Sim você está no lugar certo, eu é que estou diferente. Resolvi começar este ano pensando sobre algumas coisas que, lá no fundo, sabemos, mas que ao longo dos dias vamos deixando de lado e acabam ficando no campo do esquecimento.

Primeiramente falamos sobre a coragem (aqui) e hoje vamos conversar um pouco sobre o desconhecido. E para esta reflexão chamei à nossa conversa um escritor bem conhecido de todos nós o célebre Fernando Pessoa.

Vejam o que ele nos diz no Livro do Desassossego:

“Damos comumente as nossas idéias do desconhecido a cor de nossas noções do conhecido; se chamamos à morte um sono é porque parece um sono por fora; se chamamos à morte uma nova vida é porque parece uma coisa diferente da vida.
... A civilização consiste em dar a qualquer coisa um nome que não lhe compete, e depois sonhar sobre o resultado...”
PESSOA. Fernando.Livro do desassossego. Companhia das letras. p.100. 2011

Sem dúvida muitas interpretações podem ser extraídas desse trecho. Mas quero pensar hoje com vocês sobre estes nomes que damos às coisas, esse medo tão forte que temos das coisas que nos são novas e consequentemente estes monstros que criamos por conta de todo esse desconhecimento. 



Você professor que já é veterano, já parou para pensar quantas vezes você rejeitou uma nova ideia porque não a conhecia ou porque que não dará certo!?

E você que é novato, por mais difícil que seja ( e eu sei que é) já dispensou um momento para tentar separar as cargas da real dificuldade das cargas do medo que você carrega de não dar conta do trabalho?

Vivemos dando nomes aos nossos desconhecidos. E não se assustem! Porque não somos melhores ou piores por isso. O que nos compete diante desses fatos é, justamente, tomar consciência e buscar formas de não deixar que essas atitudes, naturais, nos impeçam de fazer bem o que de certo podemos fazer.


Em vida de inseto, (imagem acima) quando as formigas descobrem que podem lutar juntas contra o gafanhotos elas vencem a batalha. Imaginem nós!! Quantos monstros poderíamos destruir se descobríssemos que eles não são tão fortes assim?

Por isso,

Veteranos, muitas informações novas chegarão até você. Não as rejeite de cara. Analise a situação reflita sobre o que você já sabe e sobre os benefícios ou prejuízos que estas novas informações poderão lhe trazer.

Novatos, não deixem que o medo paralise vocês. Não tenham medo de dizer que não sabem os nomes dos desconhecidos. Às vezes os nomes deles podem estar escritos na portinha ao lado da sua.


PROFESSORES

sejamos humildes  e conscientes de que educar requer de nós um constante movimento de aprendizagem. O mundo gira e muda e nós precisamos acompanhar este movimento.
Vamos nos relacionar bem com nossos desconhecidos!





Tenham uma boa semana

6 comentários:

Anne Lieri disse...

Vanessa,excelente sua abordagem!O professor deve ter sempre a iniciativa de um aprendiz curioso e estar sempre aberto aos novos conhecimentos,não importa se vem de alguem mais experiente ou se vem de um novo colega que acabou de se formar!Adorei o texto!bjs,

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Vanessa, bom dia, cheguei até você da Anne Lieri e adorei sua reflexão, muito produtiva dentro de mim.
Muito agradeço pelo testo e por compartilhar, um abraço e fique com Deus.

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Obrigada pela leitura Anne. Concordo plenamente com você essa troca de experiência é fundamental para o nosso crescimento profissional!

Abraço!

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Maria Teresa,

fico imensamente feliz com tua leitura e comentário e mais ainda e saber que foi produtivo pra ti!

Volte sempre!!!
Um beijo!!!

Toninha Ferreira disse...

Professor tem que estar se atualizando sempre, com novas maneiras de ensinar, novos conteúdos...para não cair na rotina.
E aceitar críticas construtivas para o seu crescimento é sempre bem vindo.
Parabéns pelo post.
bju

Genis Borges disse...

Amiga linda, sabe o que pensei lendo seu texto?
Vou falar:
Sendo professora de Inglês, sou muito cobrada. Vira e mexe alguma palavra que não é do meu conhecimento aparece em sala de aula e sabe qual é a tradicional pergunta que escuto?? "Ué, vc num é prof de inglês, e não sabe essa palavra?"
Não tenho medo de dize que NÃO SEI. Aprendo, logo que procuro no dicionário e não tenho medo de dizer que é novo pra mim.
Não tenho medo do desconhecido amiga.
Super importante o seu texto!
Bjus.