30 de março de 2012

"Entre os muros da escola"

Assisti esse filme nas reuniões pedagógicas na escola e é excelente tema para discussão sobre a importância do educador na sociedade.
Entre os muros da escola é um filme que retrata o papel do educador e sua importância na  sociedade contemporânea.
imagens do google
O difícil papel de educar é o tema central do filme “Entre os muros da escola” (França, 2008). Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes do ano passado, o longa metragem do cineasta francês Laurent Cantet é baseado no livro homônimo de François Bégaudeau e aborda o dia a dia de um grupo de professores e as situações e conflitos vividos em uma escola do subúrbio de Paris.
O filme é envolvente não só por seu realismo gritante (todos no elenco são professores, alunos e pais também na vida real, embora não estejam interpretando a si mesmos), mas também pela forma como as subtramas se delineiam.
Na história, o professor de francês François Marin tem de lidar não só com a falta de interesse dos alunos em sua disciplina, mas também com as diferenças sociais e culturais dentro das quatro paredes da sala de aula.
A ficção com ares de documentário levantou a discussão da situação de trabalho dos educadores, que se identificaram com os relatos do filme. O que mais chama a atenção é o retrato da escola como um lugar cheio de boas intenções, onde todos – professores e alunos – tentam acertar e muitas vezes erram nessa tentativa de acerto. 

Professora do Departamento de Psicologia Educacional da Faculdade de Educação da Unicamp e pesquisadora da Unesp, Luciene atribui muitas das dificuldades apresentadas pelos educadores como a falta de conhecimento e formação profissional. “Os professores têm curso para dar aula de história, dar aula de matemática ou língua portuguesa, mas não existe uma formação que seja suficiente para entender o psicológico das crianças e saber intervir”, afirma a pesquisadora. Luciene que salientou o importante papel do educador na formação de indivíduos. “A maioria das famílias de hoje não tem estrutura para educar sozinhas os seus filhos. Daí o papel importante do educador e a grande
tarefa da escola”, pontua. Outra importante questão abordada pelo filme é como estimular nos alunos o interesse em aprender. Luciene explica que a escola tem que aceitar que não está fora da sociedade, mas é um espelho do que acontece em casa. “Para educar é preciso olhar para o aluno como sujeito que pensa, e que erra buscando o acerto, como qualquer um de nós. É preciso que as crianças sintam interesse em aprender. A relação professor-aluno deve ser construída na base do respeito e da confiança. Assim, o professor se torna uma pessoa significativa e só uma pessoa significativa pode educar”, conclui.

28 de março de 2012

Planejamento



Planejamento é mais que um documento, é um instrumento que reúne as decisões coletivas dos agentes escolares, no qual os desejos e intenções devem ser expressados e seguidos conforme o PPP (projeto político pedagógico) . Para isso, cada membro da equipe escolar precisa estar ciente de seu papel e atribuições de forma a viabilizar as ações, contribuindo para que a prática em sala de aula e o cotidiano sejam coerentes com os objetivos propostos.
O planejamento não pode ficar guardado dentro de uma gaveta, ele é instrumento de uso constante para o professor, coordenador e direção. Não se pode planejar por ‘achismo’, abrindo mão da avaliação e do pensamento crítico, o planejamento é o momento de repensar a prática pedagógica num horizonte de possibilidades, fazendo com que a equipe escolar  reflita  sobre qual tipo de educação e formação que se pretende realizar.




Quando se pensa em planejamento pedagógico e o coordenador pedagógico é o principal ator nessa tarefa, pois deve avaliar e reavaliar continuamente os processos da escola, aferindo a aplicabilidade do planejamento no cotidiano escolar, além de designar tarefas e combinados a cada um dos componentes da equipe, monitorando prazos e cobrando o cumprimento das etapas estabelecidas. 



Além disso, o Coordenador deve zelar pela formação permanente de sua equipe, acompanhando a rotina da instituição, favorecer o desenvolvimento de habilidades e competências dos profissionais, tendo em vista também suas limitações para que se trabalhe a questão da superação. Além de exercer o papel de mediador dentro da equipe docente, o Coordenador mediará as relações com a diretoria, por meio das reuniões pedagógicas, que abrem espaço para a discussão da qualidade de ensino na instituição e mediará também a relação com os pais, por meio dos encontros de pais, que buscam integração entre escola e família. Outra função do coordenador é viabilizar o projeto pedagógico por meio da gestão curricular. O currículo norteará muitas das ações mediadoras do coordenador pedagógico, que deverá fazer valer os quatro pilares da educação: aprender a aprender, aprender a conhecer, aprender a ser e aprender a conviver. Tudo isso articulando as diretrizes curriculares dentro de uma proposta que trabalhe de maneira interdisciplinar

Texto de colaborador

27 de março de 2012

Rotina para autistas

A rotina é um momento muito importante para os alunos mesmo maiores, pois organiza todas as atividades por etapas e deixam planejar melhor o seu dia.
Na sala de alfabetização você pode utilizar figuras que representam esses momentos diversificados na escola (esses desenhos são da Mônica encontrei na net), colocados no varal permite ter uma visão ampla dos afazeres do dia escolar.



Agora pense nessa rotina com autistas dentro da sala precisamos de um recurso e este recurso me fez pensar que se eles tivessem uma placa comprida e individual como essa com E.V.A e buraquinhos para colocar palitinhos com os mesmos símbolos do varal comum da sala, deu certo!



O acompanhamento é de toda sala ao mesmo tempo, eles vão interagindo com o nosso mundo sem perceber e muitas vezes os amigos os ajudam simbolizando juntos é muito interessante.Temos que sempre aproximá-los da nossa atividade adaptando material no passar do tempo essa interação transforma em palavras que nomeiam os momentos os que deixam ainda mais inteirados do momento! (essa próxima foto coloquei de pé na janela, mas normalmente para que o aluno possa consultar sempre esse cartaz fica na lateral da carteira).



De uma ideia a outra vamos transformando o prazer destes alunos em estar em meio a sociedade!



 ..............................................................................................................
Quer participar do  blog Educação em Foco?
Nos envie uma postagem!
Coloque seu conhecimento na Rede!
Divulgue seu trabalho!


26 de março de 2012

Tudo bem ser diferente

Projeto “Tudo bem ser diferente
Período: fevereiro e março de 2012
Justificativa:
O processo de autoconhecimento, que tem início quando nascemos e só termina no final da vida, é influenciado pela cultura, pelas pessoas com as quais convivemos e pelo ambiente. A escola, assim, tem papel fundamental na construção da identidade e da autonomia de cada criança. Na Educação Infantil  (até 6 anos) isso é ainda mais importante. Sabendo disso, iniciamos o ano com o Projeto “Tudo bem ser diferente”, no qual as crianças irão conhecer-se e perceber que um não é igual ao outro e que é preciso respeitar cada um na sua maneira de ser! Nossos alunos irão aprender através de histórias e brincadeiras que podemos ser amigos uns dos outros independente das diferenças de cada um.
Objetivo Geral:
*Identificar os próprios gostos e preferências, conhecer habilidades e limites, reconhecer-se como um indivíduo único, no meio de tantos outros igualmente únicos.
Objetivos específicos: 
*Possibilitar que a criança construa a sua identidade e autonomia, por meio das interações socioculturais e da vivência de diferentes situações, levando-se em conta a sua capacidade de tomar decisões respeitando regras, valores pessoais e coletivos;
*Expressar seus desejos, sentimentos e vontades agindo com progressiva autonomia;
*Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo;
*Desenvolver relações sócio-afetivas;
*Participar da organização da rotina diária;
*Envolver-se em relação de troca e cooperação;
*Construir a própria identidade (individual e em grupo) através de movimentos naturais e jogos;
*Organizar-se individual e coletivamente através de construção de regras;
*Participar de jogos e brincadeiras; 
*Conhecer diferentes culturas e sua forma de expressão;
*Participar de diferentes brincadeiras visando; o seu- o meu e o nosso;
*Perceber a interação do sujeito com o mundo;
Sugestões de livros para trabalhar as diferenças:
-"Tudo bem ser diferente" de Todd Parr
-"O Patinho Feio"
-"Uma joaninha diferente"-
-Menina Bonita do laço de fita
-Diversidade
-Bonequinha preta
Pode me seguir no twitter também: @mellmachado

25 de março de 2012

Para quem gosta de livros


Olá pessoal!

Hoje compartilho com vocês dois sites muito interessantes. Os dois indicados pelo Catraca Livre, lá no FaceSão eles blog Mídia8  e o   Open Library




Vejam a descrição do Catraca:


–  nasceu em 2007 e publica novidades do mundo da comunicação- compilou links de 285 títulos de livros digitais em português, inglês e espanhol para ler online ou fazer download Catraca Livre.



As obras abortam temas relacionados à comunicação e cultura digital como ciberjornalismo, literatura digital, redes sociais, marketing digital, cibercultura, web 2.0, SEO, Marketing entre outros.



– É um projeto de software e dados abertos que pretende catalogar e digitalizar todos os livros já publicados ao redor no mundo.

Desenvolvido sem fins lucrativos pelo Internet Archive e financiado por doações, o site convida todos os usuários a adicionar um livro, programar e colaborar com a revisão.
Atualmente o projeto já catalogou 20 milhões de livros e mais de 1 milhão de títulos já estão disponíveis para download ou leitura on-line nos formatos PDF, ePub, Plain text, DAISY, ePub, MOBI e DjVu. Podem ser encontrados livros em cerca de 50 idiomas.


Eis a dica...
Aproveitem e compartilhem!




Ass.: Vanessa Vieira

23 de março de 2012

Hora do Lanche! O que comer?

Chegou a hora do intervalo: Momento de relaxar, brincar, ir ao banheiro e comer um lanchinho para recarregar as energias e enfrentar o segundo tempo de aula. Mas que tipo de lanches "saudáveis" as crianças podem levar para esse momento?



Como professora observo muitos alunos levando salgadinhos, refrigerantes, bolachas, bolinhos, suco, frutas (esses dois últimos em pequena quantidade).

As nutricionistas alertam que o lanche não deve ultrapassar 15% das necessidades diárias da criança, ou seja, deve ter entre 350 calorias e 500 calorias. Esse é mais um ponto negativo para a maioria dos lanches de cantinas: por serem muito calóricos, podem tirar o apetite das crianças para as principais refeições. Para que isso não aconteça, oriente as crianças a trocar frituras por salgados assados ou sanduíches naturais, refrigerantes por sucos de frutas, doces por frutas.

A nutricionista Maria Aparecida Vieira lembra que as crianças precisam ser educadas para consumir corretamente. O lanche deve ser leve e em pequenas quantidades. Cinco bolachas recheadas, e não um pacote inteiro, são suficientes para a criança, desde que acompanhadas de um suco e uma fruta. Discuta com ela suas preferências e tente adequá-las às seguintes orientações: inclua leite e seus derivados, ricos em cálcio e excelentes fontes de proteína,  frutas de fácil consumo (pêra, maçã, banana) e sucos, que contêm vitaminas, inclua alimentos frescos e não esqueça a água. Apesar de as crianças preferirem tomar refrigerantes e sucos, que contêm muito açúcar, estimule-as a beber água sempre que estiverem com sede. Além de mais saudável, uma ida ao bebedouro é mais econômica que a compra de uma bebida na cantina.




Segue aqui uma sugestão de cardápio para pais e filhos

SUGESTÃO 1
Suco de acerola natural de caixinha - contém vitamina C
Biscoito de aveia e mel - contém fibras
Lanche natural, com pão integral, queijo branco e cenoura ralada - contém fibras, proteínas e vitamina 
Maçã - contém vitamina C

SUGESTÃO 2
Suco de laranja natural em caixinha - contém vitamina C
Pão integral, com ricota e cenoura ralada - contém fibras, proteínas e vitamina A

SUGESTÃO 3
Iogurte, sem calda e com pouco corante e adição de açucar - contém proteínas
Bolo - contém energético
Banana - contém potássio e amido

SUGESTÃO 4
Leite com achocolatado - contém cálcio
Mexirica - contém vitamina C e fibras
Erva doce cortada em palitinhos - contém fibras
Bisnaguinha com requeijão light - contém carboidratos e cálcio.


Beijocas

21 de março de 2012

21 de Março - Dia Internacional da Síndrome de Down



Instituído em 2006, o dia 21 de março foi escolhido como o Dia Internacional da Síndrome de Down. Por que esta data? Porque a Síndrome de Down é definida como acidente genético causado pela alteração de um dos pares de cromossomos da célula humana, o de número 21. Melhor explicando: toda pessoa possui 23 pares de cromossomos, num total de 46. Porém, a pessoa com Síndrome de Down tem 47 cromossomos, por possuir um a mais no “par” número 21 (que, em face disso, passa a ter 3 cromossomos). Assim, fica fácil memorizar o dia 21, do mês 3!


Síndrome de Down ou Trissomia 21 é uma deficiência causada por uma anomalia cromossomática, que implica atrasos no desenvolvimento físico e intelectual e também na área da linguagem.
As pessoas com Síndrome de Down ou Trissomia 21 são de baixa estatura, em comparação com pessoas da mesma idade que não apresentam este problema. O desenvolvimento físico e intelectual é mais lento e sofre atrasos. De acordo com a Associação Médica Americana, o Coeficiente de inteligência (QI) destas pessoas varia entre 30 e 80, podendo chegar aos 120.
Normalmente apresentam problemas cardíacos, arteriosclerose, problemas gastrointestinais, problemas de visão (estrabismo, redução da visão, cataratas), infecções repetidas dos ouvidos (podendo causar deficiência auditiva) e problemas anível da fala.
Algumas pessoas, portadoras desta deficiência, poderão apresentar uma instabilidade atlantocoaxial, ou seja, um desalinhamento das duas últimas vértebras do pescoço.
Síndroma de Down, trissomia 21 e, menos correctamente, mongolismo, são tudo designações equivalentes para o quadro clínico descrito pela primeira vez por John Langdon Down, em 1886.
A síndroma de Down engloba um conjunto de alterações e de anomalias congénitas, a nível anatómico e fisiológico, em consequência de uma alteração cromossômica ocorrida ao nível do cromossoma 21, durante o processo de fecundação, ou, mais frequentemente, da formação dos gâmetas. O sujeito com trissomia 21 apresenta um cariótipo com 47 cromossomas, em vez dos normais 46, devido a possuir três cópias do cromossoma 21, em vez das típicas duas.
Existem três tipos diferentes de anomalias genéticas susceptíveis de originarem a síndroma de Down: em 93 a 95% dos casos, existe uma trissomia 21 livre; em 4-6%, ocorre uma translocação, em que os braços longos do cromossoma 21 excedentário se ligam aos cromossomas 14, 21 ou 22; finalmente, em 1 a 3% dos casos, existe um mosaico genético, em que nem todas as células apresentam um número anómalo de cromossomas.
As causas responsáveis por esta alteração genética são diversas e não específicas, existindo, no entanto, uma correlação entre a idade da mãe e o aumento da probabilidade de ocorrência da trissomia, motivo pelo qual o diagnóstico desta alteração é realizado em todas as grávidas com mais de 35 anos. No entanto, nem sempre a causa se deve a factores maternos.
A síndroma ocorre em cerca de 1 em cada 800 nascimentos, sendo a causa mais comum de atrasos no desenvolvimento psicomotor – cerca de 1\3 do total dos casos.
Os portadores desta alteração apresentam, frequentemente, cardiopatias congénitas, afecções do aparelho gastrointestinal (como atresia duodenal, por exemplo), problemas oftálmicos e de audição. É também vulgar a ocorrência de hipotiroidismo, tendência para a obesidade acompanhada de atrasos no crescimento, hipotonia muscular, fissura palpebral oblíqua, aumento do espaço entre o 1.º e o 2.º dedo dos pés, aumento do tecido subcutâneo no pescoço, anomalias da forma do palato, boca sempre aberta e língua em protusão, entre outros.
O diagnóstico pré-natal pode ser feito por amniocentese, amostra das vilosidades coriónicas, rastreio serológico, ecografia e cariótipo das células fetais, presentes na circulação materna.

fonte: http://educacaoespecialpdl.wordpress.com



Contribuição do Blog Educar é viver


20 de março de 2012

Materiais para trabalhar várias Deficiências


Atividades desenvolvidas com materiais recicláveis para trabalhar com crianças especiais.

       DEFICIÊNCIA MENTAL


DEFICIÊNCIA AUDITIVA

DEFICIÊNCIA FÍSICA

DEFICIÊNCIA VISUAL

          ..............................................................................................................
Quer participar do  blog Educação em Foco?
Nos envie uma postagem!
Coloque seu conhecimento na Rede!
Divulgue seu trabalho!


19 de março de 2012

Experiências com a água

Iniciando a semana de comemorações sobre o Dia da Água trago aqui para o Educação em Foco, algumas experiências que fiz com a minha turma de Educação Infantil quando trabalhamos o projeto "Água e Meio ambiente". 
-Ao fazer as experiências anote as observações feitas pelas crianças.Ao iniciar qualquer experimento científico, pergunte às crianças o que elas pensam que vai acontecer. Depois compare o experimento e os resultados. É incrível como muitas vezes as crianças já sabem o que vai acontecer.O valor de fazer o experimento é validar e quantificar o que muitos deles já observaram. Após o término do experimento revisar o que foi escrito com as crianças para mostrar o que aprenderam;Os conceitos podem ser complexos mas os exemplos simples estão ao nosso alcance!!
Observando a diferença entre a água da torneira e a água do mar

Registro da experiência para descobrir o que flutua e o que afunda na água

objetos imersos

Colocando cor na água

Cantinho das experiências

Caixa gigante representando o fundo do mar
 
 As crianças são curiosas e querem saber como as coisas funcionam!A Ciência é pura diversão!!

18 de março de 2012

Comemorando a poesia

Olá pessoal, 


Hoje compartilho com vocês o resultado de um trabalho que realizei com a turma esta semana e que foi muito especial. 


Vejam:



No dia 14 de março, comemoramos o dia nacional da poesia. Esta data foi estabelecida porque foi neste dia que o grande Castro Alves (vejam).
Neste dia levei o computar e conectei à internet. para Mostrar aos alunos  o blog Poemando com pequenos - porque afinal são eles que me ajudarão a editá-lo durante este ano...(srs)  (Turma 202) eles gostaram bastante de conhecer o blog. Em seguida mostrei a imagem que abriu o blog no dia 14. (Esta que vocês podem ver aqui em baixo). 



No início todos ficaram quietos, com vergonha de falar, mas logo, logo lindas interpretações começaram a surgir. Confesso, me emocionei... As crianças nos surpreendem e que bom que é assim!

Ah... Os versos que você lerá nas linhas abaixo, foram digitados pelos dedinhos deles... Uma festa... E uma experiência que repetirei com certeza porque dá certo. Minha função aqui é mediadora e fico feliz em ter passado por este dia fazendo e pensando poesia! 


"DANÇANDO E LENDO UM LIVRO"



"AS  PESSOAS ACHAM QUE O LIVRO  É IDIOTA MAS O LIVRO É LEGAL"  




"O LIVRO PODE SER UMA HISTORIA!"



"SER LIVRO É LEGAL PORQUE PODE SE ABRIR SOZINHO!"


"POESIA AOS LIVROS!"

"O LIVRO É O PAÍS NATURAL DA LEITURA!"

AUTORES:

Thiago Henrique
Paulo César
Victor Júnior
Glivisson
Géssica
Mirian
Gabriel
Yan
Ryan
Kelly
Beatriz
Miguel
Caroline
Pedro
Breno
João Vittor
João Vitor
Julian

Professora  Vanessa Vieira
Estagiária:  Taiana Oliveira 

Que bom poder ter momentos assim com os pequenos.
Uma boa semana para vocês






Ass.: Profª Vanessa

16 de março de 2012

Passeios com a Escola

"Mãe, minha escola vai ao circo, posso ir? 
Quando será esse passeio? Sua professora vai? Quanto custa?"



Em todas as escolas, todos os anos esse dialogo acontece entre pais e filhos e pais e professores. 

É importante saber que todos os passeios tem por trás um objetivo aliado a aprendizado da criança.

As excursões contribuem para a socialização dos alunos e facilitam a aprendizagem de algum conteúdo trabalhado em sala, por exemplo a ida ao teatro ou a um museu após o estudo de algum texto.

Mas antes é preciso planejar, contratar uma empresa confiável, ter autorização dos pais, e verificar segurança do local e percurso.


Com tudo isso organizado é hora de planejar e curtir o passeio com os alunos.

Ano passado fui com minha turma a Sala São Paulo assistir a apresentação de Pedro e o Lobo com a Orquestra Sinfônica da USP. Foi maravilhoso!

E na escola de vocês como funciona essa atividades? Suas experiências podem nos ajudar?

Beijocas

14 de março de 2012

Pai dos "burros" NÃO, esse é o amigo dicionário



Quando era pequena escutava essa frase: "Vamos procurar essa palavra no pai dos burros!"
Hoje acho essa ideia um absurdo! Só uso o dicionário quem realmente quer tirar dúvidas e aprender ainda mais. Ele é um aliado para alunos e professores. Faço uso dele na sala de aula e na internet sempre que preciso.

Agora é preciso aprender a usá-lo. Uma reportagem publicada na Revista Nova Escola/março de 2012 explica que é possível o uso do dicionário desde a alfabetização. 



"Durante a alfabetização, o objetivo principal é que os alunos se familiarizem com o livro e o vejam como um recurso a ser consultado sempre. Para isso, os primeiros passos são entender a organização dos verbetes e aprender que as palavras estão ali na ordem alfabética. Para ajudar nessas tarefas, as publicações voltadas para os mais novos reproduzem o alfabeto nas bordas das páginas. Assim, fica mais fácil identificar em que posição está a letra que inicia o termo buscado" texto na integra aqui 

É possível construir com a turma um dicionário pesquisando letra e letra, pesquisando palavras que começam com cada letra aliando a figuras.

Já trabalhei com a minha turma e foi muito produtivo!

Beijocas