31 de janeiro de 2012

Faz de conta: "Coisas da casinha"


Observar as brincadeiras das crianças na casinha é um dos meus maiores prazeres em sala de aula e não tem jeito, bisbilhoto mesmo!!

Estava montando o mural no corredor quando notei um movimento diferente na casinha.    
Quatro crianças estavam afastadas do referido espaço: Kauã sentado em uma cadeira, sobre as pernas e os braços a sua frente, apoiados na cadeira, com a língua de fora e imóvel; Pedrinho, sentado a sua frente, da mesma forma, porém no chão; Paulinha penteava os cabelos  e Kathelen parecia estar "lavando" o braço de Kauã. Quis saber do que se tratava, mas já imaginando, pois momentos antes Pedrinho havia reclamado comigo que o pessoal da casinha não estava deixando ele ser o cachorro. Perguntei porque ele não poderia ser o cachorrinho da casa e obtive como resposta de que já havia um cachorro por lá. (aiaai) Ponderei que  conhecia várias casas em que havia mais de um cachorro. Pedrinho, então, foi aceito no "quintal" da casa.
De volta a cena anterior a resposta foi imediata: os cachorros, "Gatinho" e "Viralata", estavam sujos e os  levaram ao Pet Shop, para um banho. (aiaaiai) Imprudente, voltava ao mural quando fui chamada por Paulinha, que disse: - Tia, tem uma história aqui!
(como?! rsrsr)
Claro que me interessei e fui informada de que os bichinhos pertenciam a uma família formada pelo pai, que estava no trabalho; pela mãe e uma tia, que estavam no pet com os "bichinhos" e um casal de filhos, que havia ficado em casa com a avó, que nesse exato momento estava cozinhando (aiaiia). Quis conhecê-los, é claro! Achei tão simpática essa família que resolvi apresentá-la a vocês:

A família
O cachorro "Gatinho" sendo cuidado...

O cachorro "Viralata" esperando sua vez
A vovó
Os pais
O casal de filhos
A tia
Os cachorrinhos
Chegou a vez de cuidar do "Viralata"
   
Nem adianta... tudo MEU!!!!!

Professora Beth Lopes do blog Movimentos


..............................................................................................................
Quer participar do  blog Educação em Foco?
Nos envie uma postagem!
Todas as terças feiras é dia do colaborador.
Coloque seu conhecimento na Rede!
Divulgue seu trabalho!

30 de janeiro de 2012

Educação para o trânsito

No início do ano, na coluna de Educação apresentada por Andrea Ramal, a creche que coordeno apareceu mostrando como é desenvolvido o trabalho sobre o trânsito na Educação Infantil.
Como todo aprendizado na creche ele acontece através de brincadeiras. As crianças enquanto brincam na pista aprendem a se comportar no trânsito, aprendem a respeitar o outro, a dividir e a trocar.
Durante as brincadeiras com os carrinhos fazemos algumas intervenções, como por exemplo: não correr, ter atenção para não machucar o amigo, ter cuidado com quem está sendo transportado e com quem está atravessando (pedestres). Introduzimos palavras dentro do contexto do trânsito (sinalização, pedestres, motoristas, faixas de trânsito, proibido e permitido,etc).
Desenvolvemos atividades que mostram a importância da adoção de posturas e atitudes voltadas para o bem comum, que promovam o respeito e a valorização da vida.
Um enfoque maior é dado a partir do pré I (4 anos), mas com o pequenos fazemos brincadeiras simbólicas através de fantoches, carrinhos, blocos para montar cidades e movimentar os carrinhos.
Observando as crianças durante a reprodução das brincadeiras, percebemos e identificamos o comportamento da família em determinadas situações no trânsito, pois elas reproduzem frases ouvidas dos diálogos dos adultos, assim como suas ações!
A matéria ficou excelente, o número de acidentes é muito grande e o que falta mesmo não é nem conhecimento ou prática: falta educação, respeito e bom senso! 
Assista a matéria !
 
 
 
Já fez uma visitinha no meu blog? Passa lá : Professora Melissa

29 de janeiro de 2012

Aprendendo a Ler com prazer

Olá pessoal.

Que alegria estar mais uma vez aqui com vocês! Hoje como ainda estamos de férias, mas já estamos pensando    em nossas atitudes para o ano de 2012 resolvi compartilhar com vocês umas ideias que venho amadurecendo durante algum tempo.



O assunto é a LEITURA. Como fazer para que esta seja prazerosa para os nossos alunos? Ou melhor ainda como entender nós podemos entender que a leitura é importante e que ela tem uma função se em todo o nosso período de formação fomos impostos a leituras clássicas e obrigatórias por conta de nossos cursos?
Uma grande e sério problema não é verdade? Mas, as leituras clássicas estão ai e as obrigatórias são necessárias para que tenhamos um boa base teórica em nossa formação, afinal teoria e prática precisam andar juntas...
Assim, como fazer para que a leitura se torne prazerosa? 

Bom, esta resposta me parece simples e complicada ao mesmo tempo. Simples, porque só entenderemos a importância da leitura quando começarmos a criar o hábito da leitura, E complicado porque não poderemos criar o hábito de leitura se não tivermos o incentivo correto para tal atitude.



Bem, pensando nesse e em outros aspectos, resolvi propor aos meus alunos, aos meus amigos e companheiros de trabalho uma experiência com as Rodas de leituras. Porque elas nos levam a leitura e ao trabalho coletivo. Assim, estimulamos e somos estimulados em todo o momento. 

Iniciarei o trabalho durante este ano e contarei aqui as experiências que for alcançando. E convido você professor a fazer o mesmo. Que tal? 

Você pode pensar assim, mas onde arrumarei tempo para fazer leituras, ainda mais em grupo, Principalmente porque as escolas ainda estão naquele sistema antigo de preenchimento de notas e diários à mão... Bom, o que posso dizer a você, como resposta a esta pergunta é a filosofia que me mantém animada para continuar minha carreira com o magistério. e ela diz o seguinte...

Tempo, nós o fazemos...
E a mudança, para ser significativa 
Precisa começar em nós!

Obrigada pela sua atenção. Espero que muitos clubes de leitura seja criados durante este ano. 
Eu também gostaria também de criar um fórum online para discussões sobre leituras coletivas. Se vocês quiserem participar deixem os comentários aqui. que providencio o grupo e as sugestões. Todos serão bem vindos! 

Para saber mais sobre sugestões de leitura acesse o site  Educar para Crescer

Att,

27 de janeiro de 2012

Declaração de Salamanca - Educação Inclusiva

Olá amigos do Educação em Foco, há duas semanas apresentei um vídeo sobre crianças com TDHA, esclarecendo alguns pontos do transtorno e de que forma podemos fazer quando encontramos alunos ou percebemos sinais em nossos filhos.
Hoje apresento um vídeo bem legal que apresenta alguns artigos da declaração de Salamanca.
Espero que gostem
Cris Chabes


26 de janeiro de 2012

Turma da Mônica em Inglês!


Quem nunca leu uma história da Turma da Mônica?

Eu sempre li e sempre gostei muito das Revistinhas da Turma da Mônica e depois do lançamento das versões em inglês e espanhol, gostei mais ainda! Por que será? rs
Atualmente a revista é publicada em vários países diferentes. A versão em inglês se chama Monica's Gang e em espanhol Mónica y su Pandilla.
Os gibis são uma ótima maneira das crianças terem seu primeiro contato com a leitura e agora são uma ótima maneira delas praticarem e desenvolverem seus conhecimentos nesses dois idiomas de forma simples e divertida.
Há também nessas novas versões, as revistas da Mônica Teen.
Em uma das atividades que realizei com minha turmas de 3º ano, premiei os ganhadores com os gibis da Moninca' Gang e também com os gibis da Mônica Teen e eles gostaram muito!



Fica minha dica para professores e pais... afinal, qual criança e adulto não amam a Turma da Mônica?



Professora Genis

24 de janeiro de 2012

Faz de conta: "Casinha de boneca"


Existe um momento durante o dia que a criança escolhe a atividade que quer realizar nas várias opções proporcionadas em nossa salinha: desenho, pintura, leitura, massinha, jogos, blocos de construção, técnicas, quadro de giz (no próximo ano, quadro branco) e a casinha da boneca, lugar que adoro bisbilhotar e invariavelmente desperta minha atenção, pela riqueza e variedade de informações que são passadas. 
Dessa forma, a brincadeira por lá, embasa até mesmo os meus relatórios e avaliações, vejam só que espaço rico!
Nesse cantinho (casinha da boneca) disponibilizo materiais variados, como roupas, sapatos, bolsas, colares, gravatas, pinturas, espelho, panelinhas, bonecas, etc e é nele que acontece brincadeiras por eles criadas.  
Registro algumas e as compartilho com vocês.
Essas brincadeiras inspiram meu planejamento e servem de base para muitos projetos.

Festa na casinha!

Amassa a massa...
Colocando na forma...
Levando para assar!

Ihhh... 
Vocês nem imaginam como foi a big festa na casinha... 
Rolou até empadão... 
Amassaram, modelaram e levaram ao forno. 
Acho que o da Cassiane é de camarão... rsrs


Professora Beth Lopes do blog Movimentos


..............................................................................................................
Quer participar do  blog Educação em Foco?
Nos envie uma postagem!
Todas as terças feiras é dia do colaborador.
Coloque seu conhecimento na Rede!
Divulgue seu trabalho!

23 de janeiro de 2012

Trabalhando projetos na pré-escola

Semana passada falei sobre como trabalhar projetos com as crianças da creche (0 a 3 anos) - leia aqui . Hoje venho falar sobre projetos com as crianas da segunda infância (3 a 6 anos), período de grande importância na formação da criança.

De acordo com o livro "Projetos escolares na Educação Infantil" de Maria Carmem Silveira Barbosa e Mara da Graça Souza Horn, nesse período, elas são muito curiosas,com grande desejo de conhecer o mundo, de aprender. O adulto deverá desempenhar um papel desafiador, povoando a sala de aula com objetos interessantes, ampliando e aprofundando as experiências das crianças. O fato de elas terem desenvolvida sua oralidade, ter domínio do seu próprio corpo, faz seu rol de experiências aumentar, o que possibilta sua participação ativa não somente com relação ao surgimento das temáticas, mas também na construção do projeto.

Durante o ano passado o projeto escolhido na escola foi sobre "Florestas", já que era comemorado o Ano Internacional das Florestas. Com a minha turma de pré, falamos sobre a importância da preservação da natureza e cada um disse o que podíamos fazer para ajudar! Dentre as soluções, falaram sobre a minhoca (que ela ajuda a árvore a se alimentar, deixa a terra cheia de vitaminas). Foi um alvoroço só, todos queriam estudar a minhoca e então combinamos que cada um iria fazer uma pesquisa sobre esse pequeno animal!

A curiosidade da turminha despertou a investigação, a pesquisa e a observação.Todos pesquisaram, pediram ajuda aos pais e trouxeram informações e gravuras.Sugeriram que procurássemos minhocas no campo e lá fomos nós com pazinhas atrás deste "invertebrado" (já estavam dominando este conceito!).




Esse tipo de trabalho prevê a possibilidade de desnvolvermos mais de um projeto. Como no exemplo que citei, estávamos falando de "Florestas" e um outro assunto foi motivo de estudos e pesquisas (a minhoca).

Um projeto pode ter caminhos diversos e isso que dá vida ao trabalho com projetos!!!

Durante o desenvolvimento do projeto, as crianças e os educadores estão constantemente planejando cooperativa e solidariamente, decidindo caminhos e propondo atividades que abordem e alimentem a temática a ser estudada.

Essa visão de organização do trabalho pedagógico considera as crianças como co-autoras dos eu processo de aprendizagem, tirando-as do lugar de passividade que a escola as têm colocado para um papel ativo e participativo.

Quando trabalhamos com projetos, cosntruímos na verdade uma comunidade de aprendizagem, na qual o professor, as crianças e suas famílias são igualmente "protagonistas".

Informações tiradas do livro "Projetos pedagógicos na Educação Infantil" de Maria Carmem Silveira Barbosa e Maria da Graça Souza Horm

Se quiser conhecer outros projetos feitos na Educação Infantil é só passar lá no meu blog.

Professora Melissa

22 de janeiro de 2012

I Encontro Internacional sobre o Uso de Tecnologias da Informação por Crianças e Adolescentes/Jovens Adultos


Olá Gente bonita!

Estamos iniciando mais um ano... E bom termos novidades né! O Educação em Foco estará cheiinho de novidades este ano! 

Ah, e por falar em novidade, venho compartilhar com vocês este evento que acontecerá em Abril deste ano. E traz um tema muito interessante para os dias atuais.

Vejam:


O objetivo do Encontro é apresentar temas relevantes e promover debates com a participação de especialistas brasileiros e internacionais sobre como transformar o uso da internet numa fonte mais segura, ética, educativa e saudável de conhecimentos, além de uma ponte de diálogo entre as gerações.


Mais informações sobre o evento no site E.E.S.S.E. MundoDigital


******

E Para você que gosta de participar em encontros e congressos já estão abertas as inscrições para apresentação de posters.



Evento indicado pelo colega  Tito de Morais  -
conferencista deste evento   
e  companheiro no Grupo Blogs Educativos




Espero que gostem, será um bom evento!
Abraços e boa semana
Ass.: Profª  Vanessa


Postagem publicada também no blog Diálogo com as TICs

20 de janeiro de 2012

Aprendizagem e TDAH - 2ª Parte

Queridos amigos do Educação em Foco, sempre aproveito minhas férias para descansar e também para estudar um pouco. Colocar minhas leituras em dia. Pesquisando encontrei esse vídeo que achei bem esclarecer sobre o TDHA. Espero que possa ajudá-los também.
Abraços
Cris Chabes

19 de janeiro de 2012

Recarregando as energias


E aí, queridos?
As férias já estão na metade e já conseguiram recarregar as energias?
Conheça agora algumas dicas de como aproveitar sua férias, melhorando sua vitalidade:


Um pouco de silêncio só faz bem  
Não precisa começar essa experiência pelo salão de cabeleireiro, combinado? Até porque ficar em silêncio não significa apenas ficar de boca fechada ou deixar de escutar qualquer tipo de barulho. É, acima de tudo, aquietar a mente, e é aí que mora a grande dificuldade. "Hoje somos constantemente atraídos por estímulos externos", diz o antropólogo Arthur Shaker Fauzi Eid, professor de meditação da Casa de Dharma, em São Paulo. "Acreditamos que nossa felicidade está fora da gente."
Por isso, o caminho mais curto, e nem por isso mais fácil, para silenciar a mente é voltar-se para dentro de si mesma. Um bom jeito para começar é sentar-se em um lugar calmo e prestar atenção na entrada e na saída do ar. "Mas é preciso saber que esvaziar a mente é um processo que requer treino. Não é da primeira vez que a pessoa vai conseguir. Mas, com o passar do tempo, ficará mais e mais fácil", afirma Arthur. E você será capaz de sentir os prazeres e os benefícios dos momentos de quietude em sua vida.

Um pedaço de chocolate não faz mal a ninguém
Confesse, você não esperava por essa desculpa para seu pequeno pecado. Mas é verdade. O doce, delicioso e nobre produto do cacau, é rico em triptofano, que tem o poder de melhorar o humor e a disposição ao estimular a produção de serotonina no organismo. "A substância provoca no organismo reações parecidas com aquelas que aparecem quando estamos apaixonados", diz a nutricionista Inty Davidson, de São Paulo.

Cabeça nas nuvens
Quando o combustível começa a acabar, a primeira a sentir os efeitos é a cabeça. Uma automassagem é capaz de recuperar os níveis de energia. Quem dá a receita é a fisioterapeuta Camila Lima Cheloni, da Clínica Alan Landecker, em São Paulo: toque levemente a mandíbula com as pontas dos dedos e siga até as orelhas. Tampe os ouvidos por 15 segundos, e repita os movimentos voltando pelo mesmo trajeto. Pressione o canto interno dos olhos por três segundos, e depois o canto externo. Siga o contorno das sobrancelhas e pressione levemente até o final. Quando chegar ao espaço entre as sobrancelhas, pressione por mais três segundos. Massageie o topo da cabeça e o couro cabeludo com movimentos circulares usando os polegares até a região da nuca. Finalize puxando levemente os fios.

Rir é um santo remédio
Um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa de Saúde Oak Crest, em Loma Linda, na Califórnia, comprovou os benefícios de uma boa risada. Os níveis de três dos principais hormônios envolvidos no estresse e na queda de energia diminuíram sensivelmente quando os voluntários achavam algo engraçado. Os de cortisol caíram 39%, os de epinefrina 70% e os de dopamina 38%. E o mais curioso é que esse efeito aparece antes mesmo de o fato engraçado ser mostrado aos voluntários. Só de saber que iriam assistir a algo cômico, seu metabolismo já começava a mudar. Portanto, se não gostou da piada, encontre uma melhor, mas não deixe de rir.


Bem amigos, se você pode viajar ou passear para distrair ainda mais, melhor ainda, mas se não for possível, foque no descanso da mente e corpo.
Uma dica pessoal é: Fora mal humor! 

16 de janeiro de 2012

Como trabalhar Projetos na creche

Os projetos devem ser usados nos diferentes níveis da escolaridade, desde a Educação Infantil até o ensino médio. O que é importante considerar é que cada um desses níveis possui especificidades e características peculiares que vão distinguir em alguma medida.
Entre esse diferentes  níveis, a creche aparece como aquele no qual muitos  acreditram não ser possível trabalhar com projetos de trabalho. Alguns fatores colaboram pra isso, como, por exemplo, o fato de essa etapa de ensino estar atrelada, na sua origem, às questões relativas somente a cuidados com a saúde e com a higiene e , consequentemente, não ser necessário preocupar-se com  a aprendizagem. Nesse entendimento, as crianças muito pequenas não necessitariam de um trabalho didaticamente organizado, pois ainda não teriam condições de aprender. Com os avanços das pesquisas na área e em estudos de teóricos mais contemporâneos, tal crença mudou radicalmente. Os estudos de Piaget, Wallon e Vygotsky, entre outros, demonstram que as crianças aprendem desde que nascem.

Não consideramos mais a creche apenas como um espaço de "cuidar", é sim um espaço onde o aprendizado acontece a todo instante e aprendizados que nossos pequenos levarão para o resto da vida!

Os primeiros anos de vida da criança são marcados por uma constante busca de relações: as pessoas, os objetos e o ambiente são interrogados, manipulados, mediante uma atitude de intercâmbio interativo, juntamente com um processo de forte empatia.
Ao agir sobre o mundo, as crianças desenvolvem-se e constroem aprendizagens.
Os projetos podem e devem constituir-se em um eficente instrumento de trabalho para os educadores que atuam com crianças de 0 a 3 anos.
É importante lembrar que os projetos devem se rpensados a partir do grupo real de crianças, suas potencialidades aparentes e experiências significativas vivenciadas, pois delas podem irradiar novas experiências e situações de ensino.
os educadores de crianças pequenas precisam ser instrumentalizados para compreender a potencialidade de seus alunos e com ela poderem intervir adequadamente.
Os projetos com bebês tem seus temas derivados basicamnete da observação sistemática, da leitura que a educadora realiza do grupo e de cada criança. Ela deve prestar muita atenção ao modo como as crianças agem e procurar dar siginifcado às suas manifestações. É a partir dessas observações que vai encontrar os temas, os problemas, a questão referente aos projetos.

É fundamental organizar o espaço: interno (sala de aula) e áreas externas,incentivando as experiências corporais, afetivas, sociais e as expressões das diferentes linguagens da criança. O ambiente bem-estruturado, mas flexível e passível de mudanças, deverá prever a possibilidade de os materiais também se modificarem ao longo do ano.

Na creche o breçário fez o projeto " Animais marinhos" a partir da música "A baleia" que as crianças adoravam cantar, a professora observando a alegria das crianças ao falar deste animal, começou a mostrar outros que também vivem na água. Montaram um aquário de brinquedo após a professora trazer um de verdade. Nem preciso dizer que foi um sucesso!

Picaram o papel azul para fazer o mar
Pintura com molde vazado da baleia