4 de novembro de 2012

Com ou sem boné?

Olá pessoal,

Hoje resolvi pensar com vocês sobre um assunto que há algum tempo tem tomado meus pensamentos. Estou falando do uso do boné na sala de aula. Como sabemos a escola desde muito tempo tem algumas regras algumas bem antigas que vigoram até hoje, como a necessidade do uniforme como tênis, blusas, caças  ou saias enfim, acessórios que ajudam na identificação das crianças e dos jovens como integrantes de uma determinada unidade escolas e que por isso são importantes. 



Mas há também, outras regras que ficaram por conta da forma de vida que era levada pela sociedade ao longo do tempo sendo portanto, atitudes que denunciam respeito ou falta de respeito perante a sociedade. Se refrescaremos um pouquinho nossas cabeças e voltarmos no tempo, ou mesmo lembrarmos dos filmes e das novelas de época que já assistimos poderemos ver que, naquela época, retirar o boné/chapeu, era uma forma de demonstrar respeito à pessoa que estava a sua frente e em outros casos uma forma de cumprimento. Ora, não será difícil notar que retirar o boné ficou na sociedade como sinônimo de respeito.

Mas nossa sociedade mudou, as formas de pensar de nossas crianças também. Será que o boné ainda fará diferença em nossas salas de aula? 

Há aqueles que ainda proíbem por achar falta de respeito, mas também existem  os que proíbem por acharem que as crianças/jovens, podem carregar  coisas indevidas como drogas, armas brancas ou não. O que me parece ser bem razoável.

veja o artigo de Alencar Luiz Zanon


Mas ainda fico a pensar, sobre essa proibição e gostaria de saber a opinião de vocês que nos leem sempre. O que vocês acham da proibição do boné nas escolas

Dê sua opinião!

Uma ótima semana a todos 

10 comentários:

Genis Borges disse...

Oi amiga, eu fico louquinha com isso... como vc sabe, trabalho em duas escolas e uma proíbe e a outra libera... a que proíbe, sempre tem um aluno que insiste em ficar com o boné em sala e temos 'ordens expressas' que não podemos deixar e sempre há aqueles conflitos desnecessários... a escola que libera, observo pouquíssimos alunos que usam... não chegam à três por sala, acredita?
Agora eu tb deixo um pergunta...rsrs Será que a proibição não instiga ainda mais os alunos a terem essa prática? Vejo isso em experiência própria!!
Como vc falou, as regras de boa conduta e respeito deveriam ser exigidas como algumas escolas fazem qto à proibição do boné...
Bjus e lindo domingo pra vc!
Genis

Profª Lourdes disse...


Boa tarde Vanessa!! Vim agradecer sua vista e por sempre da vida ao meu blog, deixando lindos comentários. Saiba que sempre que te vejo no meu cantinho, é uma injeção de ânimo para que eu possa continuar com este maravilhoso trabalho que esta blogsfera nos oferece. Sua presença é muito importante e eu agradeço de todo coração.
Como diz um poeta desconhecido:
“Há pessoas que como estrelas
irradiam o brilho de sua luz interior
transformando a própria essência
em uma existência de carinho e
sensibilidade”.
Você é uma pessoa iluminada!!!
Que Jesus continue te protegendo e irradiando de beleza para que você e toda sua família sejam muito felizes. Abraços uma linda tarde de Domingo e um início de semana abençoado.
Lourdes Duarte
http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/

Professora Jackie disse...

Oi Genis

Foi um prazer sua visita querida, não sei se coragem é a palavra certa, rsrsrs, também estou ajudando a construir, por isso me acho com direito de dar minhas sugestões, rsrsr.
Forte abraço querida. adorei o blog, limpo, claro esclarecedor, tenho a impressão que é uma casa florida de porta abertas!

Forte abraço
Profª Jackie

Michele Dias disse...

Olá colega educadora!
Agradeço de <3 sua visita ao midipin.blogspot.com.br e seu comentário.
é grande a satisfação de conhecer seu espaço de reflexão. As postagens são muito instigantes! Já estou seguindo.
Quanto a questão do boné, acredito que gire mais em torno da desestrutura social, afinal os valores estão em baixa, infelizmente. Ser educado, respeitoso, honesto, sincero, solidário, diligente, responsável eram coisas que se aprendiam em casa, com a família. Mas, hoje, não é mais assim... Se o caminho é proibir ou liberar, não sei. Só sei que é muito importante conversar com os jovens sobre essa questão e permitir a eles uma oportunidade de raciocinar sobre valores e construir, eles mesmos, mediados pelos educadores, conceitos como pode/ não pode, sempre baseado no porquê das coisas. Penso que é isso que falta: ajudar as pessoas a pensar no porquê das coisas.
Parabéns pelo espaço para reflexão!
Sucesso sempre!

:)

Tatiane Rosa Domingues disse...

Você acaba de ser “memada” lá no blog! Vou adorar sua participação, mas fique super tranquila caso prefira não participar. Beijinhos e um ótimo dia. http://amigosdefraldas.blogspot.com.br/2012/11/meme.html

Prô Cris Chabes disse...

Olá Vanessa, questão polêmica mesmo. Eu adoro!
Sempre nos faz refletir sobre diferentes ângulos.

Vamos por parte.

No Ensino médio, acho mesmo que valeria um debate de ideias sobre valores comportamentais. Lembrando que a escola prepara para o mundo e não é só um local de aprendizagem.

No Ensino fundamental II acho que os alunos, ainda na formação de valores sociais e pessoais, deveriam partir para uma pesquisa sobre os modelos de educação na história do nosso país, entrevistas com os avós/pais/tios e/ou comunidade sobre como era a escola e as regras dentro desse ambiente na época deles, uma pesquisa nas redes sociais e por fim um fechamento elencando opiniões pessoais e de bem estar do grupo, pois só assim haveria reflexão e construção.

No ensino fundamental I acredito que as regras, mesmo se conversadas, deveriam mesmo ser seguidas, pois as crianças ainda estão no processo de formação de valores. Ainda estão construindo relações no grupo, ainda tem necessidade de aprovação, de inserção na sociedade.
Uma boa conversa sobre as regras no ambiente escolar, com a opinião da turma é importante, mas demonstrando que no mundo todas as pessoas devem seguir regras.

E para fechar minha posição sobre o assunto, vou lançar uma pergunta que sempre faço as pessoas quando conversamos sobre a escola e sua estrutura:

SE VOCÊ TRABALHASSE EM UMA EMPRESA USARIA BONÉ NA REUNIÃO COM SEU GERENTE?

As pessoas esquecem que por mais que a ESCOLA seja um ambiente de aprendizagem e por isso deve ser um local de alegria e prazer, sua FUNÇÃO E OBJETIVO principal é construir o conhecimento pra a inserção no mundo social e de trabalho.

Bom tema.
Beijocas
Cris Chabes

P.S. nenhum assunto é fechado, sempre nos debates construímos e reconstruímos novos saberes e por isso mudamos.



Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Oi Genis, você chego exatamente no ponto que e imaginei quando escrevia o post. O que as escolas querem ensinar e por que querem ensinar. Que regras são seguidas hoje como regras de conduta. O que de fato deveria ser proibido o liberado em nossas escolas. Adorei saber de sua experiência! Beijocas

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

É sempre um prazer lhe visitar Lourdes! Abraço!

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Oi Michele, obrigada pela tua visita e comentário! Esto contigo sobre esta questão da conversa. É tudo que penso faltar aos jovens de hoje. Um espaço para que se coloquem, para que digam o que pensam sobre a vida, sem serem pressionados a ma o outra opinião, mas m espaço onde possam trocar experiências e construir as suas próprias considerações.

Vanessa Gonçalves Vieira disse...

Adorei Cris, mais um ponto interessante para esta discussão. A vida lá fora faz exigências e ai de quem não as cumpre.... Fica sem o emprego né. Mas é isso que deveria ser dito aos alunos. Mas o que vemos é exatamente o contrário. Pouquíssimas escolas sentam para conversar e dizer que as regras adotadas por ela são partes de construções que o aluno levará para a vida inteira. Proíbem, proíbem,proíbem... E aí é que vem a rebeldia...

Amo suas opiniões. Beijocas!!