13 de julho de 2012

Criança e Diabetes

Aqui em casa meu marido tem diabetes. Descobrimos isso há 15 anos. É diabetes tipo 2, a mais comum. Não é hereditária, mas iniciou-se após um quadro de stress. Nossa alimentação é equilibrada sem o uso de açúcar (pães integrais sem açúcar, bolo diet, frutas, queijo, barrinhas de cereais, muitas fibras, proteínas e pouco carboidratos durante as refeições. 
Na fase adulta é muito mais fácil se controlar, mas e quando isso acontece com durante a infância?


É cada vez mais comum o diagnóstico de diabete no Hospital Sabará, pois ela é uma doença que tem afetado a saúde da criança. Antigamente, a Diabete Mellitus tipo 1 (DM1), era também chamada de Diabete Juvenil, porque tinha seu quadro inicial na infância, hoje, com o aumento da prevalência de obesidade no mundo todo e também no Brasil, está ocorrendo um aumento da resistência à insulina. Este é o mecanismo que leva ao diabetes tipo 2 (DM2). Dessa forma, estamos vendo crescer o número de crianças e, especialmente, de adolescentes com diabete tipo 2. Estatísticas americanas, japonesas e canadenses revelam aumento de 200 vezes da prevalência de diabete tipo 2.

Sintomas diabete infantil
imagens do google

A doença, surge abruptamente e pode tanto afetar crianças e adolescentes em qualquer idade, é um dos problemas crônicos mais comuns da infância e faz 200 novas vítimas por dia ao redor do mundo. E o pior: sem tratamento adequado, pode provocar complicações graves, como perda da visão e amputação de membros.
A dieta da criança diabética, deve seguir os moldes da alimentação saudável em todas as idades.Deve-se fracionar a dieta em 6 refeições, equilibrar as calorias, sem exagero, em proteínas, carboidratos e gorduras, e evitar comer açúcares.

Veja algumas orientações para amenizar as restrições do cardápio de seu filho:

  •  Nas festinhas de aniversário: procure levar doces diet que a criança possa comer, para que ela não fique com vontade vendo os amiguinhos se deliciando com guloseimas. 
  • Muitas vezes a tentação de doce pode estar na própria dispensa da casa e para a criança, fica muito difícil resistir, especialmente se os irmãos, por exemplo, estiverem liberados para o açúcar. A dieta deve ser de toda a família .Mas se outras crianças vão comer guloseimas, utilize as diet ou negocie a aplicação de dose extra de insulina, pondera.
  • Na escola é preciso um cuidado todo especial com a lancheira, que deve ter sanduíche natural, frutas, barra de cereal diet e suco diet. A criança precisa resistir à oferta de doces e refrigerantes das cantinas, e a escola precisa dar apoio aos alunos diabéticos.
  • O portador de diabetes tipo 1 precisa fazer atividades físicas regularmente e em horários programados, natação, futebol, dança etc. 
Um grande abraço
Cris Chabes



3 comentários:

Jeferson Cardoso disse...

Olá Cris!
Excelente postagem! Família reunida é família fortalecida e a alimentação é para todos da casa. [sorrio]
Abraços e bom final de semana!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jeferson Cardoso)

Convido para que leia e comente “KUDURO, O CÃO” no http://jefhcardoso.blogspot.com/

Recanto das Mamães Blogueiras disse...

Oi Cris!
Olha que interessante.
Como tem coisa que a gente precisa saber viu? Precisamos cada vez mais cuidar da saúde dos nossos filhos e das nossas.
Tenha um final de semana abençoado.
Beijos da Equipe.

Genis disse...

Oi Cris, ótimas informações.
Bjus, Genis