9 de janeiro de 2012

Professor,você é essencial!

Lendo o texto de Gustavo Ioschpe (economista e especialista em Educação) no qual ele falava de uma viagem feita a China, com o objetivo de conhecer o sistema educacional de Xangai, que conquistou o primeiro lugar no Pisa (Teste realizado a cada três anos pela OCDE (o clube dos países desenvolvidos), mede o conhecimento de jovens de 15 anos de idade) comecei a refletir sobre como uma boa formação de professores é essencial  para melhorar o desempenho da educação em nosso país!


Claro que não precisamos copiar (e nem tem como) o sistema chinês, mas muita coisa dá para aproveitar e ajudar a criar estratégias para o Brasil.


Não adianta distribuir tablets para os alunos, construir escolas mega equipadas, se o ponto principal  é o professor, diz o texto que "A China se deu conta de que precisava de bons professores, e em grande quantidade, para dar o seu salto", investiu nos bons professores (de acordo com os  resultados eles recebem bonificações) , eliminou funcionários administrativos (Se o fundamental é o professor, aquilo que é menos importante precisa ser sacrificado), tratou de colocar os melhores professores para atuar em salas com grande número de alunos ( Os chineses entenderam que é melhor ter quarenta alunos em contato com um bom professor do que vinte, em duas salas, uma com um professor bom e a outra com um ruim.);

Outro ponto a ser destacado nessa pesquisa feita por Gustavo Ioschpe é que   "...além de precisar demonstrar sua qualidade, para ter remuneração mais alta o professor deve se comprometer com um aumento substancial no número de horas de treinamento. Os aumentos salariais não são uma gratificação: são uma contrapartida.". Quer dizer, o professor precisa passar por treinamentos, só a faculdade não basta, a reciclagem é fundamental!
 "Os professores precisam esforçar-se, dar boas aulas e obter bom rendimento dos alunos para receber bonificações e aumentos. Os melhores professores viram diretores. Os bons diretores das escolas medianas são transferidos para escolas melhores, em seguida para as escolas-chave. Depois para a administração municipal, então para a da província, até chegarem ao ministério. Cada pessoa é valorizada de acordo com o que agrega ao sistema."
Fala-se também da coletividade, todos se ajudam! O professor costuma ser muito centralizador, ele prefere manter o conhecimento só para ele, não divide as "boas ideias" com seus colegas com medo de que alguém copie e faça melhor que ele! Vivi muitas situações assim e esse foi o principal  motivo de criar este blog: dividir o que faço e o que aprendo! Na China eles fazem isso, a troca é constante, grupos de estudos são obrigatórios!
O professor precisa ter claro o que e como ensinar, ele tem que ter orientações precisas sobre o seu trabalho!  

E o que mais me chamou a atenção foi que quando uma escola não está indo bem, outra escola é chamada para ajudá-la, os bons professores se deslocam até ela, junto com o vice-diretor e eles têm dois anos para conseguir melhorar o nível daquela escola. Caso consigam, são premiados! Não é o máximo?

Que em 2012 possamos conhecer e aprender mais sobre educação, que possamos usar a coletividade, a troca e a curiosidade que nos move para fazer do Brasil um país melhor!



No blog Professora Melissa você encontra várias sugestões de atividades para suas aulas e reflexões para organizar o seu trabalho.Passa lá!

2 comentários:

Vanessa Vieira disse...

Que interessante esse artigo Mel. Obrigada por compartilhá-lo conosco. Ele nos traz o outro lado sobre a educação. Fico feliz que tenham essa iniciativa, espero apenas que tenham ciência de que os alunos precisam ser ouvidos e não apenas treinados. Assim eles que já são melhores ficarão maravilhosos. Gostei muito de verdade! Ah e a indicação do blog é confirmada. Blog da Melissa é bom demais!!!

Prô Cris Chabes disse...

Olá Mell
O professor que não reflete sobre seu trabalho, seu conhecimento, suas ações, seu eterno aprendizado, não merece ser considerado professor
Adorei o post
PArabéns pela reflexão
Cris Chabes