25 de dezembro de 2011

É hora de fechar para balanço. Aceita sugestões?



Fim de ano é o melhor momento para você avaliar sua prática pedagógica e definir o que vai manter ou modificar no próximo ano. Conheça algumas maneiras de tornar essa tarefa mais fácil.

Tudo que você mais quer em dezembro é tirar o pé do acelerador e encerrar definitivamente o ano. Antes, porém, é preciso fazer a "contabilidade": analisar o seu desempenho e o dos alunos, além de planejar o próximo ano. Um bom exercício é questionar o resultado de cada aspecto do seu trabalho: aquele projeto a que você dedicou muitas horas de pesquisa; a parceria com os colegas em atividades interdisciplinares; as leituras sugeridas para a turma; o relacionamento com os pais; e a capacidade de administrar o tempo para dar conta de tudo. E o mais importante: ter consciência do que você pode mudar. Analisar serve para transformar a prática!
Fechar o balanço é uma tarefa que se faz sozinho e com toda a equipe pedagógica. "Não vale ficar lavando roupa suja. Essencial é discutir o que deu certo e o que pode ser melhorado no ano que vem", diz Lourdes Atié, consultora pedagógica da Fundação Victor Civita. Aproveite ainda para solicitar o que você precisa e para apresentar soluções de problemas à direção da escola e à secretaria de Educação.
Como a reflexão não deve ser feita só no final de ano, pense que no próximo ano você pode aprender com a experiência de cada dia de trabalho. Só não pode ter preguiça, o maior inimigo da prática reflexiva, na opinião do sociólogo suíço Philippe Perrenoud. "É necessário um método, memória organizada e perseverança", ele defende em um de seus livros. Como não há receita, cada um resolve a questão de uma maneira. (...)

Passando o ano a limpo

Faça uma lista de todos os projetos desenvolvidos em sala de aula.
Apure se você soube planejar e administrar o tempo, estabelecer objetivos e conteúdos, escolher os melhores recursos e se seus alunos aprenderam como você queria. Relembre os acontecimentos mais marcantes na aplicação dos projetos em sala de aula.

- Avalie a sua responsabilidade nas principais dificuldades e conquistas dos alunos. Questione-se: onde acertei, onde errei, tive preguiça ou faltou visão?

- Destaque as principais diferenças de desempenho entre as turmas e os motivos. Depois, compare com suas estratégias didáticas.

- Avalie a sua interação com os colegas, a coordenação, a direção e os pais dos alunos.

- Proponha estratégias e mudanças para o próximo ano baseadas nos resultados de seu balanço. O que eu faria diferente? O que vale a pena repetir? O que devo priorizar no ano que vem?

- Reflita sobre sua carreira e a maneira como você investiu nela. E pesquise novos projetos de formação.

- Compare a sua reflexão com a de seus colegas, peça opiniões e convide a equipe para fazer uma análise do ano letivo.

- Estabeleça como meta a reflexão diária sobre seu trabalho e determine projetos a curto e longo prazos. Para isso, estréie um caderno novo escolhido a dedo! Nele, responda todos os dias à pergunta: o que eu aprendi hoje?

- Faça uma limpeza nas gavetas e nos armários de casa e da escola.

- Sem dó, guarde apenas o que exemplifique questões fundamentais de aprendizagem.


Quer saber mais?

BIBLIOGRAFIA 

A Prática Reflexiva no Ofício de Professor: Profissionalização e Razão Pedagógica, Philippe Perrenoud, 232 págs., Ed. Artmed, tel. (51) 3330-3444 , 39 reais

O Professor Reflexivo no Brasil: Gênese e Crítica de um Conceito, Selma Garrido Pimenta e Evandro Ghedin, 224 págs., Ed. Cortez, tel. (11) 3864-0111 , 29 reais

Matéria completa aqui>> http://revistaescola.abril.com.br








Um comentário:

Marcela disse...

Que o Espirito de Natal do Cristo vivo que nasceu permaneça pelo infinito em cada um de vocês, cheio de luz, de paz, de alegría, de saúde, mas sobretudo com muito amor, sabedoria e otimismo. Feliz Ano Novo!