15 de novembro de 2011

Respeitar para ser respeitado





“Esse aluno não sabe nada!”
Diante de uma sala indisciplinada, onde os alunos não demostram nenhum interesse pelas aulas, onde os alunos vivem em permanente confronto, o professor se vê desmotivado. Para muitos professores tal desinteresse é culpa dos alunos, que, embora ele esteja cumprindo seu papel em sala, não se dedicam aos estudos. Por isso é comum ouvirmos de alguns professores que se vêem nesta situação a seguinte frase: “Esse aluno não sabe nada!”.
É sabido que os alunos de hoje não são de modo algum os alunos de ontem. Não são os alunos que eu ou você professor fomos, há alguns anos atrás. Muitos alunos se mostram de fato desinteressados, e a indisciplina é uma realidade comum em muitas escolas. Porém, a escola tem sua parcela de culpa, quando recusa as mudanças, quando se recusa a mudar. É preciso rever as posturas dos professores e as condições que estão sendo criadas para que as aulas se desenvolvam. Não criar sobre a escola um pré-conceito é preciso, a escola que vimos ontem, não é mais a de hoje.
Além das condições novas, voltadas para uma aula mais dialogada que palestrada, o incentivo aos alunos, diante de um bom comportamento, de uma atividade feita, ou mesmo de um ato gentil em sala de aula, já resulta em bons frutos. Por isso sempre que seu aluno(a) tiver um bom comportamento ou boas atitudes não poupe elogios e incentivos, procure lê atenciosamente suas produções textuais, dando-lhes conselhos, deixando um recadinho escrito, com elogios e caminhos futuros.

Se seu aluno não demonstra um bom comportamento, dê bons exemplos, trate-o com educação, repreenda-o com sabedoria, procure dentro do conteúdo incentivar bons comportamentos, pequenas atitudes importantes como dar “bom dia”, pedir “com licença”, tratar bem os colegas.
Acredite isso faz toda a diferença!


..............................................................................................................
Quer participar do  blog Educação em Foco?
Nos envie uma postagem!
Todas as terças feiras é dia do colaborador.
Coloque seu conhecimento na Rede!
Divulgue seu trabalho!

5 comentários:

Prô Cris Chabes disse...

Olá Genis, muito oportuno esse post
Estou indignada desde domingo com a reportagem que o fantástico apresentou sobre o dia a dia de 4 professores da rede pública do Rio (representando todos os professores independente da rede de ensino).

Respeitar para ser respeitado!!

Essa é uma premissa no meu trabalho. Falo de respeito o ano todo, mas com carinho, com amor ao próximo e não exigindo aos gritos e com humilhações.

Dois dos professores apresentados na reportagens são verdadeiros "mal educados" (sendo muito educada aqui para não expressar meus verdadeiros sentimentos com relação a esses profissionais).

Gritar, chamar atenção, exigir algo que não se tem para dar?

Enfim, não importa o quanto os jovens estão revoltados em suas vidas sociais familiares, eles só querem serem ouvidos e serem tratados com dignidade e respeito. Coisa que esses dois profissionais desconhecem.

Observo as fotos em seus post, Genis, e seus alunos são exemplos de construção de aprendizagem com companheirismo, respeito, amor, etc.

É o fim, uma emissora, tão importante em termos de divulgação colaborar com a desvalorização de um profissional que tanto luta pela construção de um país melhor para todos, levando dois incompetentes como modelo para milhões de pessoas observarem.

Pior ainda, esses dois profissionais se prestarem a um papel desses achando que com isso vão ganhar notoriedade.

Respeito para ser respeitado.

Parabéns a matéria da colaboradora Monalisa Rocha que sabe o que é um exemplo de amor e competência na profissão de educador.

Abraços
Cris Chabes

Vanessa Vieira disse...

Concordo plenamente com você Cris. O que mais tenho visto são professores sem paciência, estressados, e com o perdão da palavra, sem educação...cobrando dos alunos um respeito que como você mesma disse eles não tem. Isso é uma questão social. É fato, todos sabem disso, mas penso que já passou da hora de nós assumirmos o papel de educadores... Aquele que nos propormos a exercer desde o momento que decidimos seguir a carreira do magistério... Isso porque me recuso a acreditar que tem pessoas nessa área que só escolheram a educação por acharem que era o caminho mais fácil... Desculpem o desabafo...
Monalisa, muito interessante sua colaboração... Beijos

yahhh disse...

Adorei e concordo com tudo o que você disse. Acho que a base de qualquer relacionamento, seja pessoal, seja profissional é o respeito, que deve ser mútuo. Deve partir de todas as partes relacionadas. Beijos !

Kinha disse...

Educação e bons modos não fazem mal a ninguém.

Educação em Foco disse...

Ei, Cris! Obg pela menção!
E onde é que assinamos embaixo dessa postagem, heim?
Ótimo post!
Genis ♥