21 de agosto de 2011

Diálogos com professores I

Bom dia!

a partir de hoje gostaria de compartilhar com vocês, uma palestra que conheci através do site Fronteiras do pensamento. Um site interessante que surgiu com um projeto cultural múltiplo organizado a partir da proposta de um seminário internacional feito através de vídeos conferências. Nestes seminários, vários debates sobre temas da atualidade são propostos e entre os conferencistas chamados estão cientistas, artistas e grandes intelectuais da atualidade que se destacam pela ousadia do pensar a contemporaneidade.
O vídeo que compartilho com vocês hoje, está sob a responsabilidade do Escritor Jostein Gaarder, que se tornou conhecido ao publicar "O mundo de Sofia", obra já traduzida para mais de 50 idiomas e com mais de 30 milhões de cópias vendidas pelo mundo.
Durante sua conferência o autor nos leva a pensar sobre três aspectos, o primeiro é a sua vida, onde nos conta um pouco de sua jornada filosófica, em seguida podemos conhecer sua atuação como professor e suas experiências em sala de aula e por último somos levados a refletir sobre os direitos humanos e sobre a, urgente, necessidade de criarmos uma lei que nos diga, também, quais são as nossas responsabilidades sobre o mundo que vivemos.
Todos os aspectos são tratados com uma linguagem bem simples e nos levam a reflexões bem interessantes sobre a educação que queremos e que fazemos.
Bem, para não ficar muito cansativo, iremos pensar essa semana no primeiro aspecto que mencionamos, a jornada filosófica do autor. 


E ai gostou? Vamos refletir sobre o que vimos então?

O autor nos fala que com 11 anos de idade, se prometeu que não seria um adulto. Ele queria continuar achando incrível a possibilidade de existência que um belo dia havia descorberto. 
E ai eu pergunto, como será que nós professores estamos lidando com essa consciência de existência que, um dia, chega para os nossos alunos? Estamos aproveitando-a para incentivar os questionamentos e as possíveis criações que possam surgir ou estamos desprezando-a pois também acreditamos que existir é simplesmente algo natural e ponto.
Pense nisso e não deixe de compartilhar conosco suas reflexões.

Até semana que vem
Ass.: Vanessa Vieira





Nenhum comentário: