10 de julho de 2011

TROCA DE OPINIÕES II

Olá pessoal,


Antes de qualquer coisa gostaria de agradecer aos comentários no post de semana passada. Foram três opiniões diferentes que no final acabaram se completando.



Vejamos:

Nossa leitora Kinha, escolheu a segunda opção, a secretária deveria esperar o término do ano letivo e ai sim colocar a referida professora em uma turma de alfabetização:

- "O ano letivo está mais do que no meio do caminho...

A Cris Chabes, uma das integrantes aqui do blog considera que o caso é difícil e considera que se essa fosse a escolha da professora o desafio deveria ser lançado, mesmo sendo este um desafio difícil.

-"Se a professora tem competência para alfabetização e é isso que ela gostaria acho que sua opinião deveria ser considerada."

E nossa querida Melissa, também integrante aqui do Educação em foco, fecha a discussão mencionando que as experiencias são adquiridas e que além de colocar a professora em sala de aula a ajudaria com apoio pedagógico.

- "Colocaria numa turma de alfabetização e ofereceria um apoio pedagógico mais de perto" 

Então vejamos, em três comentário pudemos pensar sobre a importância de consideramos que mudanças no meio do ano letivo são difíceis, refletimos sobre o respeito à opinião do professor e os desafios que a eles são lançados e concluímos que o professor precisa sempre de apoio da equipe técnico-pedagógica da escola.
Realmente queridos  a situação colocada é  delicada mas sempre devemos estar preparados para as mudanças e é por este motivo que escolhi falar com vocês sobre a pesquisa. 
O professor precisa a todo momento se inteirar das transformações que ocorrem à sua volta, e sempre se preparar para a "viagem", pois às vezes não sabe a que horas ele irá partir.
feitas essas considerações que tal pensarmos, agora, sobre a postura de um professor que passa por  situações assim?



- Qual seria a primeira atitude a ser tomada por este professor? 
- Deveria ele ficar remoendo as dificuldades encontradas ou partir para a ação pensando sempre na importância de atender bem aos alunos que, como todos sabemos, não tem nada a ver a troca dos professores?
- E se fosse partir para ação, que atitudes deveriam ser tomadas por ele?

Essas são algumas perguntas que creio, são importantes, para nossa reflexão. 
Gostaria de lembrar a vocês que iniciamos os posts sobre o professor  e a pesquisa, por este motivo a opinião de vocês é muito importante. É através delas que construiremos esta série de postagens e principalmente com elas poderemos refletir sobre nossas práticas  em sala de aula. 
Não deixe de dar sua contribuição, ele sempre será bem vinda.



2 comentários:

Prô Cris Chabes disse...

Olá Vanessa
Vamos lá!
Desafios - a vida é feita de desafios. Acordamos todos os dias e enfrentamos desafios. Na escola, eles são constantes. É um aluno que chega passando mal, outro que sofreu agressão física em casa, outro que brigou com os amigos e se sente inseguro, etc...Assim, deixamos a função de educador de lado para enfrentar esses desafios com segurança e amor.
Então o professor está sempre em ação e enfrentamos desafios que nem havia planejado.
O professor é capaz de enfrentar uma nova classe e mesmo com inseguranças é capaz de acertar muito.
Partir para ação......ele já faz isso todos os dias.
Beijocas
Cris Chabes

Educação em Foco disse...

Hmmm, acho que preciso comentar na postagem anterior a esta... vou correndo pra lá!
Bjks, Genis ♥