1 de maio de 2011

RECEITA PARA SER EDUCADOR NO SECULO XXI

Olá pessoal,

Recebi nesta semana o meu exemplar da revista Nova Escola e estava lendo a seção Pense Nisso escrita, neste mês, pelo Luiz Carlos de Menezes. Ele fala sobre a saúde na escola. Após a leitura do texto me veio em mente uma série de coisas que creio, são importantes para a atuação do educador nos tempos atuais. Foi então que surgiu o texto "Receita para ser educador no século XXI" o qual compartilho com vocês no post de hoje.
Espero que gostem.



Para seres educador neste século precisarás de:

- 70 xícaras de disposição e coragem, para enfrentar as barreiras encontradas ao longo do caminho.

- 4 bacias de amor, para distribuíres entre o teu ofício, teus alunos e as pessoas que trabalham contigo.

- 50L de Ócio criativo, para que possas usar teu talento em algo que te ajude profissionalmente e satisfaça seus desejos, pois afinal de contas também és um ser humano.

- 2400 páginas de leituras, que podem ser divididas entre leituras dirigidas e leituras livres, pois assim criarás o hábito de leitura e estudo podendo ser exemplo para os teus discípulos.

- 1 pote de responsabilidade, para que possas lembrar da importância  de tua profissão.

- 100k de planejamento, para que suas aulas fiquem mais consistentes e assim facilite a compreensão dos alunos e o andamento do seu trabalho.

- 350h de formação continuada para que nunca fiques por fora dos assuntos de sua área.

- Uma pitada de respeito, ética e amor ao próximo.

Modo de Preparo:

Junte todos os ingredientes dentro de você e mexa até perceber uma consistência significativa, ou seja, sua mudança de comportamento. Quando conseguir esse resultado estarás pronto para ser um educador desse século.




OBS.: Outros ingredientes poderão ser acrescentados de acordo com as necessidades apresentadas, o importante é que o resultado seja a mudança de comportamento.



Você me encontra em:

Abraço!

9 comentários:

Prô Cris Chabes disse...

Olá Vanessa
Adorei o post
Acho que todos os ingredientes são necessários
Mas não posso deixar de incluir mais alguns:
É preciso não ficar chateado com o desrespeito com que a sociedade trata o educador, principalmente se for de escola pública.
É fundamental não precisar de dinheiro, pois o salário é uma mera formalidade legal e trabalhista.
É preciso uma dose extra de psicologia social para lidar com as múltiplas situações (econômicas, sociais, psicológicas e biológicas) dos seus alunos, sem envolver-se demais, mas buscando elevar a auto-estima deles todo dia.
É preciso esquecer que você trabalha como todo mundo para ter satisfação pessoal e econômica. Aqui caberá só a satisfação pessoal.

Adorei o texto da nova escola, mas toda a sociedade deveria conhecer a realidade da profissão pois só assim teríamos o devido respeito e reconhecimento.

Beijocas
Cris Chabes

Vanessa G. Vieira disse...

Assino em baixo Cris! "Se todo mundo reconhecesse a importância do trabalho do professor teríamos atualmente em nosso país professores com salários de políticos e políticos com salários de professores". Minha profª de Ciências Ambientais mencionou isso na aula dessa semana e eu concordo plenamente com ela. Não pelo Fator do salário, mas principalmente pelo Fator RECONHECIMENTO.

Beijos!

Genis disse...

Com o comentário da Cris, vou ficar até calada... Arrasaram meninas!
Beijos. ♥

melissa disse...

Ótima reflexão!Respeito sempre! Tanto pelos alunos efamiliares,como pelos demais profissionais da educação!Jamais trabalharia em uma escola onde meu trabalho não fosse valorizado!Já que não somos valorizados financeiramente,que sejamos pelo menos reconhecidos!Amo o que faço e atualmente trabalho em uma equipe que me valoriza!

Regina Gregório disse...

Vanessa, muito boa sua reflexão, se todos pudessem ler esse texto e refletir que tipo de educador (a) está sendo, tenho certeza que o Brasil teria o minimo de reconhecimento que nossa educação está mudando.

Patricia Charleaux disse...

Cris obrigada por torcer por nós, o João está ótimo!!!Bjs

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá

Precisamos de tudo isso,
e também que a sociedade
aprenda a cuidar de quem ensina a cuidar.
Bons professores,
precisam também de quem
os inunde de esperança, valorização
e respeito.

Que o amor esteja sempre
em ti

João Batista disse...

NOVO OLHAR SOBRE A MATEMÁTICA,
http://www.ufpa.br/beiradorio/novo/index.php/leia-tambem/124-edicao-93--abril/1189-novo-olhar-sobre-a-matematica

Vanessa G. Vieira disse...

Olá! Pessoal! Obrigada pelos comentários.

Genis, até quando fica calada você demonstra carinho e sabedoria. Obrigada por se fazer presente!

Melissa, que bom que você se faz respeitar enquanto profissional. Isso é primordial para nossa profissão nos dias atuais!

Regina, Estamos conseguindo, nosso blog a cada dia que passa ganha mais seguidores. Também espero que um dia todos os professores desse país possam chagar a mesma conclusão que nós e mudarem realmente de comportamento.

Aluíso... Belas palavras. Cuidar de quem ensina a cuidar.. Se tivéssemos nos preocupados com isso talvez a tragédia de Realengo não tivesse acontecido, o comportamento de Wellinton poderia ter sido observado com antecedência e e talvez, ele não tivesse chegado a onde chegou. Cuidar dos cuidares... É mais importante do que possamos imaginar.

Boa noite!Mais uma vez agradecida pelos comentários!