13 de maio de 2011

Diga não a precocidade infantil!


Olá queridos leitores!
Sendo educadora e agora mãe, apoio totalmente cada palavra digitada nesse artigo e você?
Deixe pra mim sua opinião!
Abraço grande, Profª Genis.


Por Renato Vargens

Um vídeo (veja abaixo) que trata do beijo de duas crianças já foi visto por mais de um milhão de pessoas no mundo todo, despertando nas pessoas que o viram expressões de louvor e graciosidade. 

Pois é, confesso que a cada dia que passa me assusto com o comportamento da nossa sociedade. Lamentavelmente  cada vez mais cedo meninos e meninas são instigados a adentrar ao mundo das relações; e infelizmente, pais, familiares, colegas da escola e principalmente a mídia, tem injetado nas cabecinhas de nossos filhos valores absolutamente adoecedores a sua saúde emocional. Junta-se a isso o fato de que também vivemos dias onde a relativização das relações pessoais se faz presente.

Caro leitor, é claro e notório que o lúdico, a fantasia, e as brincadeiras possuem um papel fundamental no desenvolvimento da psiquê humana. Na verdade, os momentos em que as crianças passam se divertindo brincando umas com as outras, contribuem para se desenvolverem tanto emocionalmente como intelectualmente.

Infelizmente a mídia tem tido um papel absolutamente desagregador em nossa sociedade, desconstruindo assim valores indispensáveis à saúde humana.

É inegável que os meios de comunicação ao longo dos anos imprimiram cada vez mais em nossas crianças a aceleração do descobrimento e afloramento precoce da sensualidade e sexualidade. Basta repararmos nas meninas que cada vez mais cedo, abandonam a brincadeira de boneca em detrimento do namoro com um menino. Em contra-partida ao focarmos na garotada logo percebemos que as brincadeiras saudáveis cederam lugar aos vídeos games e jogos eletrônicos que corroboram para o adoecimento da mente e do corpo.

Criança tem que ser criança! Viver o lúdico, a fantasia, desfrutar do riso, da alegria. Até porque, quando isso não acontece, a criança emocionalmente adoece.

Acredito que os pais possuem papel fundamental no resgate de valores da moralidade. E para tanto é indispensável que entendamos que a televisão foi feita para entretenimento do povo e não para ser babá eletrônica de nossos filhos. É imperativo e necessário também que entendamos que queimar etapas em vez de significar promoção social, representa regressão emocional para muitos de nossos infantes.

Quero através deste artigo incentivá-lo a nutrir na garotada o prazer pela vida. A vida é bela, é deve ser vivida momento a momento. Criança deve ser criança, até porque é sendo criança, vivendo como criança, não queimando etapas, nem tampouco ultrapassando os limites naturais da vida é que poderão no futuro construir um mundo melhor.

Viva o Pique!

Renato Vargens




Você também me encontra em:
Twitter: @genislene




3 comentários:

Prô Cris Chabes disse...

Olá Genis, brilhante esse texto.
Criança tem que viver seu momento de criança e o
adolescente tem que viver seu momento sendo acompanhado pela família pois é um fase de muita angustia, medo do novo, medo de não ser aceito no grupo, etc...
Lembro-me que na época que meu filho mais velho tinha 15 anos ele adorava "malhação" mas eu fazia questão de assistir junto e intervir se julgasse necessário. Puxava o assunto para sentir o que ele pensava a respeito e se os valores reais não estavam se confundindo com a fantasia. Com o filho mais novo nem sempre estava em casa neste horário pois saia tarde da escola, mas quando chegava perguntava: "Me conte como foi a malhação hoje?" Ele me contava, pensando que eu estava muito interessada, mas na verdade era para saber o que ele pensava das situações vividas pelos personagens.
Não gosto desse programa até hoje, os valores da turma podem até ser reais em alguns casos, mas....
Beijocas
Excelente texto.
Cris Chabes

Professora Vanessa disse...

OLá Genis, Concordo plenamente com vocês meninas. Criança tem que quer criança, conseguimos com muito custo que elas fossem vistas dessa forma e agora temos que valorizar esse direito conquistado! Essa semana vi a notícia de uma ma~e que aplica botox em sua filha de 8 anos de idade!!! Concordo que devemos respeitar a geração de nossos jovens (sou um deles)mas concordo também que regras, valores e os direitos das crianças precisam ser respeitados senão daqui alguns dias, não muito distantes, estaremos vivendo em um caos maior do que o atual. Adorei o post Genis!!! Estou levando-o para o o meu blog viu!!!! =) beijo!

Regina Gregório disse...

A educação não se inicia na escola, mas sim vem de casa. A obrigação da escola é trazer conhecimento e proporcionar aprendizagem, mas educação,amor, cuidados,valores, vem primeiramente de casa, do berço. Parabéns pela postagem Genis.