1 de abril de 2011

Uma aluna e um laudo "Psicose Infantil e Autismo" SERA?

Como já disse em outro post, quando recebo um aluno que é apresentado pelos pais ou pelo coordenador como portador de alguma síndrome ou dificuldade, não recorro imediatamente ao laudo para conhecer melhor suas dificuldades.

Procuro primeiro conhecer a criança na realização das atividades escolares.

Em 2008 recebi uma aluna em minha turma de 1o.ano com diagnóstico de autismo e psicose infantil, mas só li esse laudo 2 semanas depois de observá-la em sala. Antes disso não sabia nada sobre o que ela tinha. A mãe quando me entregou a filha na porta da sala, somente disse que havia um laudo com maiores informações na secretária e SÓ.

Ela era meiga, quieta, não gostava de olhar diretamente nos olhos, não conversava com as crianças ou comigo, não gostava das brincadeiras, ficava sozinha no recreio, não fazia as lições e queria apenas escrever muitas vezes seu nome ou alguma outra palavra. Então resolvi ler o laudo e me assustei com a palavra PSICOSE.

Assim que cheguei em casa, corri para a internet e li muita coisa sobre o assunto. Tentei associar alguma informação ao comportamento dela mas não quis acreditar no que li e ....não acreditei no laudo. Busquei um curso sobre autismo e me matriculei na pós em psicopedagogia. O que queria era compreender melhor minha aluna e poder ajudar a todos sem distinção.

Ao final do ano ela pouco evoluiu no que diz respeito a aprendizagem, mesmo freqüentando em horário contrário a sala de recursos, mas conversava com os amigos, ficava com uma amiga no recreio, sorria para mim, gostava de vir a escola e contava algumas coisas de sua vida, exemplo que tinha um cachorrinho chamado TOTY e que ele era muito bagunceiro.

Ela ainda está na escola mas somente na sala de recursos. Vejo ela passar e ainda sorrio ou falo com ela mas sei que a falta dos laços diários afastam o autista das pessoas. Quanto ao laudo de Psicose, bem não sei, não posso falar nada, cabe ao profissional avaliar e diagnosticar e não ao professor ficar preso a laudos.

Deixo aqui uma reportagem sobre o assunto caso para maiores informações. LINK

Um comentário:

Mônica Gervason disse...

AMEI TUDO QUE VI AQUI!
VOU LINKAR O SEU BLOG!
MONICA GERVASON