13 de março de 2011

MARCAS DA EDUCAÇÃO

Queridos amigos,
  Estava lendo um livro de Rubem alves (Um mundo num grão de areia: o ser humano e seu universo_campinas,SP: verus,2002) e uma das crônicas descritas no livro me chamou bastante atenção. 
Intilulada por: um cravo branco na lapela... essa crônica conta a história de um filho que só depois da morte de sua mãe consegue dizer as coisas que ele sentia vontade porém não podia ou não devia, por cauda da  falta de intimidade que "antigamente" era cultivada na sociedade. O famoso jogo do silêncio! Ou, aquele... "Fale ao motorista somente o indispensável..." Então, seguido a história há um momento em que o referido autor nos escreve a seguinte frase:  Seria impossível esperar que você tivesse condições para quebrar as regras que a educação gravou pelo seu corpo... 

Essa frase me tocou profundamente e comecei a imaginar nossos alunos. Como será que a educação oferecida em nossas  escolas atualmente os tem marcado e mais, será que essas marcas podem ser quebradas?

E ai professores qual é a sua opinião??

       Foto retirada do site obvious: um olhar mais demorado

Boa semana a todos
Twitter: @vgvieira 

4 comentários:

Regina Gregório disse...

Vanessa, sou suspeita em falar de Rubem Alves, conheci em 2002 em Águas de Lindoia e até hoje mantemos contatos,trocamos e-mails,telefonemas e visito- o sempre que posso , ele é fantastico e seus livros, artigos, poemas realmente levam nos a refletirmos sobre algo na vida.
Sua reflexão Vanessa é bem pertinente, todo educação no Brasil deveria pensar sobre o assunto. Eu tento educar para transformar vida, com amor, dedicação, perseverança, planejando uma aula com dedicação. Não sou perfeita, mas tento contribuir da melhor maneira possivel para dar uma educação de qualidade para aqueles que estão em minhas 'mãos".

Vanessa G. Vieira disse...

Que bacana Regina! Fico feliz quando vejo um educador que tenha essa preocupação,sobre a sua responsabilidade diante da sociedade! Isso é muito importante. Boa semana para você! Abraços!

Genis disse...

Ai Vane, vc e sua inquietações... adoro isso! Vc me faz pensar, refletir...
Devia ser a Ministra da Educação! kkkkkkkk
E quer saber, sempre me coloco no papel dos meus alunos e penso "Que professora tenho sido?" e mais, agora que sou mãe, me questiono "Será que sou a professora que gostaria que fosse profª do meu filho?"
Hmmm, acho que isso dá até uma boa postagem... vou amadurecer esta ideia! O que acha? rs
Bjks.

Vanessa G. Vieira disse...

Com certeza dará uma bela postagem Genis! Amadurece a ideia sim (apoio total!. Já digo de antemão que adoraria que você fosse professor dos meus filhos! Ou melhor, darei um jeitinho de colocá-los em sua turma quando eles nascerem (risos). Mas trocando de assunto... Sofro mesmo com essa minha inquietação. A educação faz parte de mim e sofro quando a vejo mal das pernas! Beijo amiga!