20 de janeiro de 2011

Escola e família: Estreitanto relações

Olá Pessoal,

Primeiramente gostaria de agradecer os comentários  da última postagem.  Fiquei feliz com as experiências relatadas. E cada vez fica mais claro pra mim o quanto crescemos quando partilhamos nosso conhecimento. Muito obrigada!

Hoje vamos conversar sobre o tipo de relação que nós, enquanto escola, gostaríamos de ter com as famílias de nossos alunos.

Este sempre foi um assunto muito tratado nas escolas em que trabalhei.
Passamos  muito tempo reclamando que a família não participa da vida escolar das crianças, não ajuda nas tarefas, não vão nas reuniões quando convocados, entre outras queixas. Até compreender que precisávamos  fazer alguma coisa para reverter este quadro. Afinal, a escola têm a obrigação de articular com a família, como está previsto no ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente e também na  Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira.

Assim algumas ações foram realizadas durante o ano para envolver todos da família:
  • Reunião no inicio do ano com a equipe diretiva para apresentar o corpo docente e demais funcionários;
  • No ato da matrícula é feito um cadastro da família, para melhor conhecimento da realidade em que o aluno está inserido. Entre outras coisas é perguntado: nome dos pais , local de trabalho, escolaridade, quantos membros na família, com quem a criança vive, quem toma conta, se a criança é alergica ou toma algum medicamento.
  • Reunião com as professoras da turma para expor o trabalho a ser desenvolvido durante o ano, método de alfabetização, explicação de como a família pode auxiliar nos deveres de casa, entre outros assuntos.
  • Convite para as famílias participarem do Conselho Escolar.
  • Comunicado mensal passando toda a agenda da escola durante aquele período, aniversariantes, eventos e outros.
  • Quando necessário visitas domiciliares.
  • Palestras com temas de interesse da família: pesquisa realizada durante a primeira reunião.
  • Festas e comemorações com a paricipação de toda comunidade escolar.
  • Festa de pais e filhos.


E a sua escola, como tem buscado interagir com as famílias? Conte para gente um pouquinho. Aguardo seu comentário.




Quer saber mais sobre este assunto?


Um grande abraço,

Maristela Mafort

3 comentários:

Vanessa G. Vieira disse...

Pois é Maristela, que bom seria se todas as escolas (professores) pensasse dessa forma. Creio que estaríamos em outros tempos, no que diz respeito a Educação.
Sou nova ainda, na área mas logo no início percebi que muitas vezes, não é a famíla que não quer participar das atividades da escola, mas sim a Escola que tem medo da familia e não abre esse espaço. Tem medo do que eles irão dizer, perguntar... Enfim.
Não trabalham com clareza pois acham que os pais não conseguiriam entender o que eles dizem...Não acho que seja esse o caminho para um resultado positivo em nossa educação. E é por isso que venho parabenizar a sua escola e seu post também. Espero que muitos diretores, supervisores e tantos outro "ores" que existem por ai, possam ler e se conscientizar dessa Tão Importante valorização do relacionamento da escola com a família.

Carla Pathy disse...

Oi Maristela! Como sempre,delícia de ler o teu post!
No quesito "trazer família pra escola" sou chata mesmo!!! Invento quinhentas coisas; mando mil bilhetinhos convidando para conhecer a sala, para participar de alguma oficina, para assistir uma aula diferente... e não só para conversar a respeito de "fulano ou beltrano" que está se comportando mal! Acho importante chamar para elogiar a criança, mostrar o que a turma está fazendo e como participa das atividades... Confesso que é meio frustrante porque a resposta dos pais normalmente não é a esperada, mas... desanimar???? NUNCA!!!!!!!!!!!
Beijinhos, Carla Pathy

Genis disse...

Super, hiper, mega importante tudo isso!
Mas vc sabe, não são todas as escolas que fazem isso...
Além as ações que vc enumerou, acrescento o "Dia da convivência", foi até uma postagem minha daqui. O que vc acha?
Milllllll bjs!