13 de janeiro de 2011

E quando as aulas iniciarem...


Imagem retirada do google.

Olá pessoal,

Hoje venho conversar com vcs sobre um tema que pode gerar muita ansiedade para as crianças e também para a família: o início do ano escolar.

Para aqueles que já têm filhos na escola, talvez seja só mais um ano, mas para aqueles que vão deixar seus filhos na escola pela primeira vez será uma experiência nova, geradora de tensão, ansiedade e medo.

A família neste sentido possui um papel fundamental possibilitando  segurança  e confiança para a criança enfrentar esta nova  jornada.

De acordo com a psicóloga  Elizabete Bifano alguns sinais   podem demonstrar  que a criança esteja com ansiedade: choro frequente, xixi na cama, agressividade, dependência, inquietação, distúrbio gástrico e intestinal. Fiquem atentos!

Para que tudo aconteça sem traumas segue algumas dicas de como a família pode  lidar com esta separação de maneira mais tranquila:
  • Visite a escola antes do início do ano escola e assegure se  fez uma boa escolha:  Instalações, professores, metodologia entre outros.
  • Evite ficar se lamentando ou chorando na frente da criança. Demonstre segurança e serenidade com mais este desafio na vida  de seu filho.
  • Fique atento aos sinais de ansiedade demonstrados pela crinça e tente tratá-los com o auxílio da escola.
  • Converse com a criança sobre a escola, tire todas as suas dúvidas, esclareça toda a rotina do dia: quem a levará e buscará, assegure-lhe que será apanhada  na hora combinada.
  • E finalizando, ao levá-la a escola, demonstre confiança, sorria e deseje-lhe um ótimo dia.  Se a criança chorar, não ceda. Deixe a criança  com a professora e se afaste. Logo, logo ela estará interagindo com os novos colegas.
Você como pai, qual dica daria para enfrentarmos esta situação da melhor maneira possível?

E você educador, como orienta as famílias de seus alunos durante este processo de adaptação escolar?

Conte sua experiência.

Um grande abraço,

Maristela

3 comentários:

Cida Kuntze disse...

Oi Maristela!

Eu gostei muito desse post, pois dia 07 de fevereiro minha filha começa no primeiro ano, é a primeira vez que ela vai pra escola, não foi pro jardim, somente fazia inglês, mas eram 2x na semana e só 1hora e meia.

Eu confesso que estou mais apreensiva do que ela, mas não demonstro. Ela está tranquila.
Já fomos conhecer a escola, eu conheço inúmeros profissionais que trabalham lá e isso facilita e muito, pois tenho confiança no trabalho deles.

Achei super importante as dicas, principalmente pra mim que "sou marinheira" de primeira viagem nisso. Quando eu trabalhava em escola não tinha ainda a minha filha, mas já presenciava muitas mães que deixavam o filho no primeiro dia de aula com os olhos cheios de lágrimas.

Acredito que comigo ocorrerá a mesma coisa...rsrs. Já choro em pensar, mas ela não vê...rsrsrs. Mas sei que isso passa e passa rapidinho...rsrs. É a vida, eles crescem. Nós um dia passamos também por isso.

Beijinhos e tudo de bom.

Genis disse...

Então...amiga... ser educadora e mãe é pior...srsrsr
A gente sabe o que é melhor para os pequenos, mas bate aquela dorzinha no coração...
Como professora, qdo lecionava para os pequenos, sempre dizia aos pais "Vcs precisam confiar na escola e principalmente em mim". Sempre passei confiança a eles...
Como mãe... olha, já chorei muito...rsrsrs Mas não deixava meu pequenino ver.
Eu escolhi a escola que eu acredito ser a melhor pro José Marcos, então preciso confiar... e confio!
Vc leu minha postagem sobre isso?? Leia lá: http://tinyurl.com/4fura55
Bjs e parabéns pela bela estreia!
Genis.

Prô Cris Chabes disse...

Olá Maristela, muito interessante esse texto, principalmente porque hoje meus filhos são adultos e não tenho mais aquele sentimento de: "Será que vai ficar tudo bem?" Ainda me lembro que ficava escondida do lado de fora da escolinha esperando para ter certeza de que não estariam chorando.
Como professora, recebo-os quase "como mãe", expressando muito carinho, amor e confiança.
Sempre tem um que chora e nesta hora é preciso jogo de cintura senão todos vão chorar.
Aos pais, principalmente as mães, procuro demonstrar confiança e responsabilidade "maternal". Isso faz com que elas possam deixa-los sem traumas na escola tendo a certeza de que seus filhos serão bem tratados.
Há alguns anos trabalho com alfabetização e costumo dizer que os pequeninos se agarram as minhas pernas como se fossem a salvação de um grande monstro imaginário.
Então carinho, amor e confiança a todos neste reinicio de aulas.
Principalmente as mamães....
Beijocas
Cris Chabes