24 de janeiro de 2011

Adaptação na escola!

Já estamos quase no final das férias, daqui a pouco nossos pequenos voltam às aulas e muitos irão pela primeira vez! Algumas mamães com aperto no coração,ficam cheias de dúvidas e receios com a essa nova etapa na vida do seu filhote!
Sei que por mais que as professoras e a equipe escolar fazem de tudo para tranquilizar as mamães,esse momento é recheado de emoções!
Algumas dicas podem ajudar família e escola nessa parceria que está só começando!

É bom saber que a adaptação do bebê de 3 a 24 meses a uma escola dependerá mais da atitude do pessoal docente e dos cuidadores do que do bebê. Ele não sabe que vai à escola, mas o pessoal da escola deve estar preparado para recebê-lo. Além disso, este trabalho de preparação deverá ser compartilhado com os pais do bebê.E os pais,por sua vez,devem estar seguros da decisão e confiantes na escola/creche escolhida.

O que as professoras/auxiliares podem fazer para amenizar essa adaptação:
* Demonstrar afeto,respeito,sem ansiedade ou agonia;Ficar sempre próximas da criança.
*Saber o nome da criança antes da sua chegada à escola.
*Criar um clima de segurança afetiva individual e coletiva.
*Manter tranquilidade diante de manifestações de falta de adaptação da criança (dengos, raivas, choros, falta de apetite) mas sem abandono.
*Dar atenção individualizada, mas não exclusiva, sobretudo nos momentos cotidianos de: chegadas, despedidas, refeições; compreendendo como momentos de grande importância para a relação individual-afetiva com a criança.
*Fazer entrevista com os pais(anamnese),observar a criança e suas reações diante de situações cotidianas da escola.


Nessa fase inicial, aconselha-se os pais que nos primeiros dias a criança fique poucas horas na creche, isto acontece porque a ansiedade dos pais é grande e acaba refletindo nas crianças.No primeiro dia é importante que a pessoa que está fazendo a adaptação permaneça na escola,mostre para o filho que está presente e saia aos poucos,avisando que está saindo.No 2º dia já podem deixar a criança 1 ou 2 horas(o tempo pode variar de acordo com as regras de cada creche)na sala. O tempo de permanência durante a semana de adaptação vai aumentando gradativamente e de acordo com a evolução da criança.

Uma Adaptação feita nestes moldes ajuda a criança e os pais a se adaptarem de uma forma lenta e gradual, diminuído assim a ansiedade de ambos.

A adaptação dos pais é mais difícil que a das crianças, ou seja, uma criança habitua-se mais facialmente à separação da figura parental do que os pais à separação dos filhos.

Caso a criança tenha um objeto de referência(um paninho,um boneco) ele pode fazer parte deste momento.Este objeto designado por Winnicott, por objeto de transição,serve como um suporte na conquista da autonomia, uma vez que são uma espécie de substituto materno e permitem à criança organizar-se na ausência das figuras de referência.

"A adaptação é um período de aprendizagem. Família, escola e crianças descobrem sobre convívio, segurança, ritmos e exploração de novos ambientes, entre tantas outras coisas."(Revista Nova Escola)

Beijos,professora Melissa!

http://professoramelissa.blogspot.com/

4 comentários:

Mafalda S. disse...

A minha filha vai entrar para o Jardim-de-Infância no próximo ano lectivo. Este foi por isso um texto elucidativo para mim. Obrigada pelas informações e conselhos disponibilizados.

Aninha disse...

Amigas tem um selinho para todas.

Talita disse...

Lembrei do meu primeiro dia na escola, há mais ou menos 22 anos atrás!!
Me lembro de perguntar pra minha mãe pq que tinha tanta criança chorando e eu estava tão feliz de ir à escola!!!
Que delicia de lembrança!!

Genis disse...

Ai gata, que bela contribuição!
Parabéns!
Olha, José Marcos entra no colo da tia, vira pra trás e diz 'diau mamaí'...
Poxa, nem pra chorar um pouquinho! hsuhsuhsu
Bjks.